quinta-feira, 17 de julho de 2008

Ponto de situação e um alerta

A prossecução dos fins do Tribunal Arbitral está já em marcha há mais de um mês. A fase conciliatória tem-se revelado um sucesso. Ao que nos foi possível apurar, é residual o número de processos que estarão a ser encaminhados para a fase de tribunal propriamente dita. Até ver, os objectivos desta solução estão a ser cumpridos, no estrito respeito pelos direitos adquiridos pelos precários do Município de Lisboa ao longo de anos de trabalho em condições ilegais.

Uma das dúvidas que nos tem sido colocada prende-se com o facto de estarem ou não a ser feitas reclassificações em sede de conciliação. Segundo um e-mail enviado por um colega, e ultrapassando o teor tipo da convenção de arbitragem, alguns dos precários com mandatário próprio (ou seja, que não nomeado por via sindical) estão a requerer a entrada numa categoria superior à de admissão, sendo-lhes dado provimento a essa intenção em sede de conciliação. Independentemente de se pensar ser devida, ou não, pensamos que todos devem estar em igualdade de circunstâncias neste processo, pelo que solicitamos esclarecimentos legítimos sobre a relevância desta dúvida que será de todos.

Para finalizar, alertamos aqui todos os trabalhadores a recibo verde que continua a não haver dotação orçamental para proceder ao pagamento do salário de Julho. Ao contrário do que se esperava, a última sessão de Câmara não votou a revisão orçamental que permitiria viabilizar as renovações dos contratos e os devidos pagamentos. Aqui solicitamos para que não se cometa mais nenhum acto negligente do tipo “são horas de ir jantar” e se vote esta revisão na próxima sessão, agendada para dia 22. Sublinhamos é a certeza de que este mês de Julho já não deve ser pago a tempo e horas.

123 comentários:

Anónimo disse...

É verdade que a malta que está a ser mandada para tribunal são os que não têm 3 anos de serviço?

E se não há dinheiro quando é que vamos receber?

Anónimo disse...

Até agora os meus colegas tem todos entrado....dessa questão não sei.
Vamos receber mais tarde, pois não ha dinheiro para cabimentar as renovações, a rubrica 01.01.07 está mesmo a zeros.Se dia 22 for aprovado so a partir dai se pode abrir os contratos e dar resolução ao processo.Penso q ate final do mes principio de Agosto tudo se resolva....

Anónimo disse...

Sei de uns "artistas" k com advogados hot shot a representá-los estão a requerer admissão em categorias superiores. Só n sei se atendem no TA a isso. Era importante sabermos todos isso pk os k n têm dinheiro pra pagar 500 a 1000 euros por petição a advogados podem tar em vantagem.
Essa coisa do dinheiro para ordenados é caricata pk os senhores vereadores foram todos jantar e deixaram a revisão p a próxima sessão e k se lixa somos nós.

Anónimo disse...

Eles foram jantar porque têm dinheiro para jantar e estão-se a marimbar para a ralé que anda agora entretida com umas acções no TA para ver se definitivamente conseguem ter um contrato de trabalho legal. Esses senhores são uns irresponsáveis.

Quanto à questão de haver pessoas a ser integradas em categorias superiores pelo simples facto de terem um mandatário próprio, é apenas mais um exemplo da tristeza que é este país, mas que havemos nós de fazer, pois não tinhamos 1000€ para dar a um xulo de um advogado que teria tão só de elaborar uma minuta que ainda por cima já estava pré-elaborada.

Há que continuar a lutar, até porque os sindicatos deveriam estar muito atentos a esta questão, pois como seus associados deveriam lutar fortemente para a igualdade destas situações, caso seja verdade que se estão a verificar.

Quanto aos atrasos nos pagamentos, se a situação se resolver até final de Julho, é bem bom, porque em tempos as coisas já foram bem piores, como alguns bem sabem na altura das renovações dos contratos chegavamos a estar perto de 2 meses sem receber.

Anónimo disse...

Isto anda tudo no relax... nn se desbronca sobre nada. Belos colegas k somos

Anónimo disse...

Vamos a estar atentos amanhã á revisão não vá haver outro jantar de homenagem...

Anónimo disse...

Cambada de monos...nnmg se precocupa com o facto de não ir receber??!! Daaaaahhhhhhh!!

Anónimo disse...

caros colegas
em relação à revisão orçamental, esta foi aprovada hoje em sessão de assembleia, nao tinha sido ainda aprovada porque agardava o parecer da comissão de finanças!
Por isso dinheiro ha, resta saber se recebemos a tempo e horas, coisa que nao acredito.
la vou ter que mais uma vez baixar as orelhas e recorrer ao PAIcrédito, e infelizmento o banco nao quer saber se ha cabimento financeiro para pagarmos contas, é triste a vida dum avençado.
depois gostava de perguntar se essa história da reclassificação é verdadeira.
quer dizer uns, apesar do tempo de casa que teem vão ser considerados tecnicos superiores 2ª classe e estagiarios, que é o mais grave, e outros vão se safar!
ai a vida é mto cruel!!!!!!!!!!!!

um ácaro disse...

Acho muito mal contada essa história de se estarem a operar reclassificações. Para alguém entrar para uma categoria na qual não tem prestado funções não bastaria um advogado armado em esperto: seria necessário demonstrar, mentindo e falseando ou fazendo com que outro o fizesse, que efectivamente exercia (no presente e num passado recente) tais funções. Ou seja, teriam de haver chefias dispostas a colaborar no esquema, ou testemunhas que se predispusessem a cometer perjúrio (crime por falsas declarações em tribunal). E mais, sujeitar-se-iam a ver o seu processo de integração impugnado mais facilmente por terceiros.

Tanto quanto consta aqui nos corredores do tribunal arbitral (tou escondido entre uma secretária e o frigorífico onde os árbitros guardam as cervejas para beberem nos intervalos das sessões), os acordos têm sido obtidos correctamente, ou seja, entram avençados e saem técnicos superiores de segunda classe e assistentes administrativos, nas categorias correctas, de acordo com as funções exercidas e para as quais têm habilitações, sem falcatruas (para desgosto de alguns, diga-se, ahahah).

Claro que os primeiros acordos foram celebrados com avençados dos RH. Nada de novo, dirão aqueles que já parecem habituados a ver a gente daquele departamento a ficar descarada e repetidamente nos melhores lugares dos concursos externos (o último dos juristas foi um mimo, ahahah). Ah se algum dia vem meia dúzia de tipos lá do tribunal de contas com tempo para espreitarem os dossiers… aquelas exclusões estranhas de pessoal com notas altíssimas no teste e que ficaria colocado bem à frente deles, nas vagas existentes… aquelas respostas aos recursos onde se lê apenas “indeferido”, sem fundamentação adequada… eheheheh. É um fartote!

Bem, contem lá a história das reclassificações outra vez, com mais factos, para ver se me convencem de que estou errado.

Zed disse...

Vamos ver é q contrato nos vão dar p assinar.
Aí é q vamos saber quem vai ganhar o qê!!!!

Concordo com o último bostador: Os gajos dos RH são sempre os melhores (deve ser por isso q aquilo funciona tão bem) - Reparem bem como eles ficam sempre em primeiro em todos os concursos que abrem. Haja talento!!!

um Micróbio disse...

Os contratos que nos vão dar para assinar resultam directamente dos acordos que viermos a subscrever na tentativa de conciliação ou da decisão final do tribunal (que não pode contrariar os termos previstos na convenção outorgada pelas partes). Aliás, já há contratos feitos. E até já os remetemos (eu e outros micróbios aqui do tribunal arbitral) aos RH.

Seguramente, assim que os pensantes daquele Departamento entenderem que já têm bastantes - contratos e tipos - para a foto da praxe, aquela que sai na revista mensal que vem junta aos recibos dos funcionários, haverá logo festa. Ora, vocês até sabem como é que estas coisas funcionam: visibilidade, politiquices, aproveitamento, meia dúzia de gravatas e vestidos com gente graúda lá dentro, com os braços atrás das costas, bem chegados a uma porrada de biltres - ops, de novos recrutas -, tão apinhados quanto sorridentes… e click!

Quanto é que vamos ganhar? A maioria, o equivalente aos assistentes administrativos e técnicos superiores de segunda classe. Perguntem aos vossos colegas homólogos do quadro e ficarão logo a saber quanto é. Ah, até ficarão a ganhar mais, nestes próximos meses, pois ainda não podem fazer descontos nem usufruir da ADSE até sair documento legal que o permita. Esperem… pensando bem… como vocês pagam as quotas do sindicato e eles não… pois, a coisa deve ficar ela por ela!

;-)

Anónimo disse...

A história do pedido de reclassificação no acto da conciliação está memso a acontecer.
No entanto nao está a ser aceite pelos Exmos Senhores Juizes....
Por isso relaxem e concentrem-se para a conciliação!

um tyroglyphus disse...

Ah, assim a coisa tá bem melhor contada. Por mim até podem estar a pedir a reclassificação e mais uma pizza com fiambre e cogumelos, desde que as decisões não ultrapassem o acordo de arbitragem assinado.

Felizes e contentes devem estar os que recorreram ao sindicato. É que a formulação de tais pedidos por advogados particulares, bem melhor pagos, diz mais sobre a sua incompetência que sobre a sua inteligência. Significa tão-somente que nem sequer conheciam as regras do jogo que se propuseram jogar, que nem sequer deram relevância ao conteúdo da convenção arbitral.

“Pedir” é obra para qualquer boca. Por mais imbecil que seja :-p

Anónimo disse...

Uma colega minha entregou em Junho a papelada no STML e ainda n foi chamada e agora o sindicato não encontra os papeis. Esperemos que isso seja um caso unico.

um esgroviado disse...

Esperemos que sim, que seja caso único. Era de esperar que em centenas de montes de folhas, algumas acabassem por ir parar onde não deviam.

Para castigo, o advogado lá do sindicato agora vai autenticar gratuitamente a cópia do certificado de habilitações, ahahah. O resto pode ser reconstituído com cópias simples. Nada de grave.

É gira, essa tua amiga? lolololol

Anónimo disse...

ela nao sei! mas eu sou e estou solteira!!!!!!!!!!!!!!!!!!! lol

um tephrytydae disse...

Gira? solteira? hum… lololol!!

Ok, fazemos assim:

O DGRH já tem para lá umas duas ou três dezenas de contratos vindos do TA, prontinhos para serem assinados. Marcaram a festa para 31 de Julho e estão a contar com o presidente, o vereador e mais alguns cabecilhas de topo. E com os ex-avençados que vão assinar, claro. E mais os fotógrafos, os jornalistas das televisões, alguns convidados… já sabes como estas coisas são, né?

Pois no meio de tanta gente, ninguém dará por mais dois, lololol. Apareceremos lá também! Agora vê lá o que é que levas vestido, hein? Se chegas toda aperaltada encaminham-te para a ala dos VIP’s e já não te vejo; se chegas maltrapilha enfiam-te na cozinha a fritar rissóis para aquela malta toda, ahahah.

Anónimo disse...

Está combinado!!!!!!!!!

com o preto nunca me comprometo!!!!
tens que procurar alguém de vestidinho preto! lol
Mas primeiro tenho k saber se tens pendentes... estão fora da minha lista de "conquistas" panascas, homens com namorada, mulher, filhos, animais de estimação, mae, irmãs, primas e por ai fora.
se preenches este requesito entao força! ehehe

um hystrix disse...

Xiiii… com essa do vestido preto é que já lixaste tudo! Agora aquilo vai parecer um velório, com a mulherada toda a imitar-te para conseguir botar-me as unhas em cima, ahahahah.

Paciência… também não ia dar certo por causa dessa tua aversão a animais de estimação. Anda aqui por casa um ouriço-cacheiro órfão. Até o gajo ser maior de idade não o posso abandonar, lol

Mas tá descansada, pois se o cão entretanto o comer ligo-te logo!
Trampa… já me descaí com a m**** do cão!! Tava a brincar! O cão é de peluche!!! snif… :P

Anónimo disse...

Bom! Posso abrir um precedente ao animal de estimação! Até porque tambem tenho um! Assim faziam companhia um ao outro!
O vermelho também me fica bem!
ehehe
Isto é uma vergonha! A malta a querer escrever sobre assuntos sérios e nós no engate!
sempre ouvi dizer que o melhor é juntar o útil ao agradavel!!!!!1

um steropodontidae disse...

“A malta a querer escrever sobre assuntos sérios…”

Quem? Onde? lololol

Não sei como foi contigo mas de manhã, quando cheguei aqui ao edifício do blog, não vi fila alguma para vir escrever, ahahah.

Isto parece uma galeria de arte, onde se ouve o mais pequeno suspiro do mais insignificante insecto. Ninguém diz nada, ninguém escreve nada. Está simplesmente tudo à espera saber novidades, de olhos escancarados e orelhas arregaladas mas de boca fechada e dedos quietos. Que raio, deve haver mais animação durante a noite num lar de velhos, lolololol.

O ambiente é pesado, está tudo com receio, a pensar em contratos e conciliações, em árbitros papões. Não percebo, sinceramente. Ao menos usavam este espaço de forma mais profícua, atendendo a que até é visitado por muita gente.

Não seria muito mais giro abrir-se esta página e encontrarem-se, por exemplo, uns anúncios úteis, do que perder-se tempo a olhar para um fundo branco? Algo do tipo “Tenho uma bicicleta usada com rodas de 28 polegadas com um pedal torto e troco-a por uma salada de polvo bem temperada”, lololol. Ou então “Ruiva divertida do ex-DAOM, recém divorciada, procura colega com características homólogas nos Departamentos de Abastecimentos ou da Cultura” ahahah.

Enfim, que tristeza, que subaproveitamento de recursos… ;-)

um hyolitha disse...

Ops, “Ruiva procura colega”. A coisa parece ter saído um bocado lésbica. Faltou ali um “masculino” a seguir ao “colega", cruzes… lol

é melhor pirar-me de fim de semana

Anónimo disse...

Eu também já me pirava de fds!!!!
Aqui nesta divisão fazem fila para tudo, mas o grande problema mesmo é o W.C., que está sempre entupido, com tanto cano de esgoto ligado ao cérebro!!!!!

Anónimo disse...

epa afinal nao sei se posso ir de vestido vermelho, como os ordenados estão atrasados!
A não ser que vá nua!!!!!!!!!!

Anónimo disse...

Surpreende-me tanta conversa da treta aqui no blog. deviam apagar estes comentários da treta.
´
Uma novidade: só vão ser assinados contratos a partir de Setembro!!

Anónimo disse...

Comentários da treta... hum... gay, lolololol

Anónimo disse...

"Uma novidade: só vão ser assinados contratos a partir de Setembro!!"

A ver vamos ;)

elsa disse...

Muito bom dia,

Lanço um alerta.

Gostaria de partilhar a minha experiência em relação à Conciliação havida no Tribunal Arbitral. Ao partilhar a minha situação dou voz às minhas inquietações e revolta e, também, alerto outros colegas para uma possibilidade indesejada. A não conciliação é indesejada, contudo é importante sabermos nos defender no momento com todos os argumentos favoráveis inerentes à nossa situação.

Para contextualizar, tenho um contrato de prestação de serviço com a CML referente ao Projecto de Digitalização dos Processos de Obra e foi me atribuída a categoria de Operador de Reprografia. Por acordo das partes, aceitei trabalhar inserida neste Projecto, contudo desempenhando funções de Técnico Superior de Arquivo (sendo detentora das habilitações exigíveis). Na minha petição esta situação foi comprovada através da declaração da Dirigente e o pedido foi feito para a categoria de Técnica Superior. A semana passada fui a Conciliação pensando que a mesma seria pacífica e regular. Não o foi, para minha surpresa e estupefacção o auto apresentado pelo Senhor Juiz Árbitro mencionava que não poderia ingressar na categoria de Técnico Superior de Arquivo e a categoria proposta era a de Assistente Administrativa. O Director Municipal dos Recursos alegou que o mesmo se devia por eu pedir uma categoria diferente à do contrato de prestação de serviço, fazendo tábua rasa da realidade e da própria declaração da Dirigente. Ignorando o próprio regulamento de integração dos recibos verdes no quadro privativo e a própria convenção que são claros e inequívocos ao mencionarem que o Prestador de Serviço deve ser integrado na categoria correspondente às funções realmente desempenhadas, desde que tenha as habilitações literárias exigidas. Cúmulo da incoerência esse mesmo argumento é violado ao me ser proposta uma categoria – Assistente Administrativa – que, nessa ordem de ideias, é também ela diferente da categoria do contrato de prestação de serviço.

Lanço este alerta e sabem porquê? Porque eu não estava preparada para esta situação e porque eu não me defendi convenientemente com todos os argumentos válidos. Porque temos muitos argumentos válidos e fundamentados na lei, não há o direito de nos retirarem aquilo a que temos direito, não há o direito de nos lesarem e prejudicar a nossa vida inteira.

Em choque, disse na Conciliação que aceitava a proposta porque eu precisava de trabalhar para viver, mesmo não concordando com a categoria oferecida. Para minha sorte o Senhor Juiz Árbitro e a Representante da Direcção Municipal de Cultura aconselharam-me a pensar e foi me dado um prazo, após o qual voltarei à Conciliação.

Preparem-se bem para a Conciliação e reúnam todos os argumentos, porque poderão ser confrontados com uma proposta injusta.

Grata pelo apoio dado a todos e por se importarem,

Bem hajam,

Elsa

um pé descalço disse...

Hum... caldeirada, de facto. Ajuda-nos a tornar mais claros os ingredientes, para ver se o prato final foi ou não bem conseguido, Elsa.

No texto do teu contrato conta que foste integrada no "Projecto de Digitalização dos Processos de Obra" e que te foi "atribuída a categoria de Operador de Reprografia". Ora, presumo que a nível de vencimento te equiparam ao índice correspondente na tabela de vencimentos, não? Ou ficaste a ganhar o equivalente a um técnico superior?

"Aceitei trabalhar inserida neste Projecto, contudo desempenhando funções de Técnico Superior de Arquivo (sendo detentora das habilitações exigíveis)". Tinhas as habilitações exigíveis logo no momento em que celebraste o contrato onde te atribuíram a categoria de Operador de Reprografia ou conseguiste-as depois?

"Ignorando o próprio regulamento de integração dos recibos verdes no quadro privativo e a própria convenção que são claros e inequívocos ao mencionarem que O PRESTADOR DE SERVIÇO DEVE SER INTEGRADO NA CATEGORIA CORRESPONDENTE ÀS FUNÇÕES REALMENTE DESEMPENHADAS, DESDE QUE TENHA AS HABILITAÇÕES LITERÁRIAS EXIGIDAS." O que constava recentemente nos corredores da C.M.L., se bem te lembras, é que haveria gente com contratos equiparados a categorias para as quais não tinham as necessárias habilitações, ou seja, haveria gente a receber como técnico superior sem exercer as correspondentes funções ou sem ter as habilitações para tal. E foi exactamente isso que se tentou acautelar quando se redigiu o regulamento e a convenção de arbitragem. Convenhamos que não era comum acontecer o inverso, i.e., que alguém tendo habilitações de grupo de pessoal técnico superior (de início) estivesse equiparado ao grupo de pessoal auxiliar.

"O auto apresentado pelo Senhor Juiz Árbitro mencionava que não poderia ingressar na categoria de Técnico Superior de Arquivo e a categoria proposta era a de Assistente Administrativa." Esta é que eu acho muito boa, uma pérola, mesmo. Parecem-me defensáveis várias soluções para o teu caso, mas esta não se me afigura legal.

É possível defender-se que, se obtiveste as habilitações em momento posterior à celebração do contrato, estaríamos perante uma tentativa de reclassificação, reclassificação essa que deveria ter tido lugar em momento anterior, com elaboração de novo contrato de prestação de serviços. Se, por outro lado, as habilitações superiores já existiam no momento da celebração do contrato como auxiliar (operadora de reprografia), e nunca houve preocupação tua de maior, é defensável que a integração no quadro numa categoria inferior não deva causar grande surpresa. O que já não é defensável é que te “ofereçam” algo intermédio, pois não vejo forma de justificarem a colocação em categoria diversa da de técnico superior ou da auxiliar.

Agradecemos o teu post porque levanta algumas questões pertinentes. Ajudaste-nos. Agora ajuda-nos a ajudar-te ;)

Anda tudo preocupado com o facto de se poderem estar a operar reclassificações, sabes? daí que o pessoal queira factos, acima de tudo. É preciso perceber a ordem das coisas, dos eventos.

elsa disse...

Com efeito, a situação não é clara nem simples.

Aceitei trabalhar a recibos verdes num Serviço que é um modelo nacional em termos de arquivos e na área profissional para a qual estudei (já tinha o curso quando comecei a trabalhar na CML).

O salário proposto (e que recebo todos os meses) é o correspondente ao de operador de reprografia, porque não existia melhor oferta nem verbas para receber o correspondente às funções que exerço (a satisfação profissional e a necessidade fizeram com que eu aceitasse com muito gosto).

Fica a reflexão.

Boa sorte para todos.

Anónimo disse...

Sobre o comentário da Elsa que de facto é insólito, gostaria de saber quem é o/a representante da cultura no NATA até porque a grande maioria dos avençados desempenham funções nos Arquivos e Bibliotecas! Convém que haja tratamento igual para todos, o que não tem sido feito desde o anterior executivo,acrescentando os amigos do DMC que são muitos!

elsa disse...

Em resposta:

Peço desculpa se não me expressei correctamente. Não há nenhum representante da DMC no NATA. A DMC para apoio aos seus funcionários faz-se representar no momento da conciliação.

meio bêbado disse...

A redacção exacta da convenção de arbitragem é esta:

“(…) a categoria de integração é a categoria de ingresso na carreira correspondente às funções efectivamente exercidas, desde que se verifique a posse das habilitações e qualificações legalmente exigíveis para o respectivo desempenho.”

De facto, há aqui uma aparente lacuna, lolololol. Ou melhor, levada à letra, a redacção NÃO IMPEDE que:

a) Um prestador de serviços com licenciatura,
b) com um contrato equiparado a uma categoria de um grupo de pessoal inferior (grupo auxiliar ou a administrativo) em termos de conteúdo funcional e de vencimento
c) mas que execute, efectivamente, funções de técnico superior,

possa ser integrado na categoria de técnico superior, uma vez que estão preenchidas as condições constantes da convenção de arbitragem. Isto acontece, como se disse no post anterior, porque o texto foi concebido para impedir que fossem integradas pessoas em categorias nas quais não exercessem funções e para as quais não tivessem habilitações ou qualificações.

Elsa, de facto, o teu caso, que até acredito não seja único, tá engraçado. Mais ainda pela solução proposta pelo TA, ehehe.

Quando se diz que não serão possíveis reclassificações neste processo de arbitragem, têm-se em mente casos em que as pessoas adquiriram simplesmente novas habilitações durante a vigência dos contratos de prestação de serviços e que por tal facto pretendem ingressar numa categoria superior à neles mencionada. Ora, no teu caso específico, não houve obtenção de novas habilitações, e, pelo que referes, as até funções exercidas se mantiveram constantes desde o início do vínculo (funções de técnico superior ainda que sob a designação de operador de reprografia).

Alguns dirão que se tal sucedeu consensualmente até este momento, deverá continuar assim; ou seja, deverás ser integrada no grupo de pessoal onde se insere a categoria referida no contrato (grupo auxiliar).

Outros entenderão que o texto da convenção não impede que o teu pedido tenha provimento e que, por efectivamente exerceres funções de técnico superior, tendo habilitações para tal, deves ingressar na correspondente categoria (do grupo técnico superior).

Outros ainda não saberão muito bem onde te enfiar – ao que parece, é aqui que se inserem os juízes do TA, lol – e tentarão resolver a coisa recorrendo à equidade, ao que lhes parece mais justo, propondo que fiques no meio (no grupo administrativo).

Pessoalmente, acho que deves aceitar ficar no ponto mais alto que te permitirem, depois de uma boa luta (como administrativo, se vier a ser esse o limite). Não está afastada a hipótese de, depois do ingresso no quadro privado, virem a ocorrer reclassificações em moldes idênticos às do pessoal do quadro público. Há muita gente que neste momento já tem novas habilitações mas que por força da burocracia e incerteza ligada à modificação dos CPS preferiu, em anos anteriores, ficar calada. E enquanto esperas, o ordenado sempre vai estando mais próximo do desejável.

O que se pede neste processo é que não hajam várias políticas de integração, vários pesos e medidas. Não se espera que seja tudo tratado de igual forma, mas espera-se que o igual mereça solução igual. Para que não hajam dois iguais diferentes ;)

já trôpego disse...

Trampa, esqueci-me de te dizer que há vida para além da tentativa de conciliação. Seguramente não serão abraços e rosas, mas é aí que se faz prova e se discute o direito. Não sei se concordo muito que sejas reclassificada lololol (até porque estiveste bem preguiçosa até este momento), mas reconheço que tens o direito de te defender da melhor maneira possível, mesmo aproveitando eventuais lacunas (isto porque os RH tiveram tempo de sobra para pensar nas surpresas processuais e na redacção do regulamento e das suas minutas ahahah).

Pode ser que sejas a primeira com um caso assim e que cries um precedente para os que vêm atrás. Aí cobrarás a cada um uns 20 euros. Que dividirás comigo, claro lololol

Aloe vera disse...

Excelentíssimos Colegas,

À luz do que se tinha já adiantado, hoje, pelas 15m.30m, haverá festarola nos Paços do Concelho. Vão ser assinadas umas dúzias de contratos cujos acordos foram obtidos no Tribunal Arbitral. Estão todos convidados, incluindo a criatura que se referiu à conversa da treta e que adiantou a novidade de que só a partir de Setembro se assinariam contratos, lolololol.

Para além da malta graúda, dos ex-avençados, da imprensa e dos convidados da praxe, estarão lá também os colegas do NATA, que logo após o meio-dia deixarão a secretaria do TA às moscas. Quem tiver questões para lhes colocar, ou contas para acertar, aproveite ;)

Nota: Os contratos não produzirão efeitos já, não se assustem. Há uma dilação. Hoje é para a festa, para a patuscada, e para a imprensa.

Anónimo disse...

E já sabes, vais ter que me procurar! e uma vez, que ainda não há vencimento para ninguem, não tive cabimento financeiro para comprar um modelito adequado à ocasião, logo vou nua em sinal de protesto!!!!!!!! e claro para ser mais facil a identificação! ehehe

Anónimo disse...

Há gente tão estúpida nesta Câmara que até mete pena.

Valha-nos o casalinho do engate. Se não, dava por completamente perdido o tempo que estive a ler estes comentarios.

Anónimo disse...

A todos os postistas, sobretudo ao muitos nomes, ex-aliviado, agradeço toda a disponibilidade para nos manter bem informados e muito animados. Esse vosso romance dará que falar, talvez no 1º Romance do muitos nomes que compraria e sugeriria, com certeza

um ex-átomo disse...

Romance? Qual romance?? Aquilo não deu em nada!

Seguia eu ontem, de fato e gravata, direito aos Paços do Concelho, à festa da assinatura dos contratos, quando à entrada da sala do protocolo tropeço não numa moçoila nua mas em duas. Não sabendo qual delas seria a que tinha escrito aqui no blog, resolvi levar as duas para casa ;)

No caminho, enquanto uma dizia que tinha acabado de assinar um contrato de trabalho por tempo indeterminado como técnica superior de 2ª classe, ficando a ganhar aproximadamente 1335 euros mensais, e a outra se lamentava de ter assinado como assistente administrativa, recebendo aprox. 660 euros, fui-me apercebendo de que, provavelmente, tinha feito merda ao não verificar se dentro do salão, nos Paços do Concelho, haveriam mais moças nuas, lolol.

Aquele pensamento atormentou-me durante quase toda a viagem, confesso, e só não voltei para trás, em busca da rapariga certa, porque não me sentiria bem comigo mesmo se tivesse de abrir mão daquelas duas, ahahah.

Moral da história: Aos valores referidos somam o do subsídio de almoço (idêntico ao dos demais funcionários) e retiram os descontos legais. Passam a receber 14 meses, claro, como todos os outros.

Errata: na segunda linha, onde se lê “fato e gravata” deve ler-se “calções e chinelos”, pois ainda não nos pagaram o mês de Julho :p

Anónimo disse...

Efectivamente levaste as erradas! devias ter voltado atrás, ainda nem sequer fui a conciliação, la fiquei eu toda nua so com véu nos Paços do Concelho à tua espera! Grande tampa que eu levei!no entanto continuo bem-humorada, coisa que falta ao resto da malta que anda na CML.
Caros colegas vamos todos a relaxar um pouco e não se enervem!
Temos que rir um pouco e melhor que rir só mesmo o engate!!!!!!!!!

Jurista disse...

Rir é o melhor remédio!
Malta foi bom enquanto durou.
Agora é esperar pelo próximo presidente- talvez daqui a 10 anos- que venha dizer que é necessário contenção orçamental e que tem que reduzir pessoal!Mas até lá não me doa a cabecinha, como diz a minha chefe.
O meu obrigado ao anónimo que sempre respondeu prontamente às minhas questões.E mais contenção para tantos disparates que aqui se disseram: ex um advogado levar 1000 € por uma P.I. destas!Santa Ignorância.....

Anónimo disse...

corre a noticia de que em janeiro com o novo código do trabalho não vai haver reclassificações para os que chegaram nesta data a conciliação.....

um crápula disse...

Na minha modesta opinião, os RH tinham a parte das reclassificações muito mal entregue, o que resultava não só no atravancamento generalizado dos processos como também na falta de transparência (para não dizer outra coisa) do sistema.

Felizmente – pelo menos até ver - as reclassificações passaram a ser confiadas as outros técnicos que, ainda que debaixo da mesma chefia de divisão, deverão apresentar outro tipo de desempenho, lolololol.

Não é novidade que existem muitas pendências, muitos pedidos de malta do quadro público por resolver, mas consta que neste momento existe pelo menos a intenção de despachar grande parte delas ou mesmo a sua totalidade.

Aliás, o volume de reclassificações devidas é tal que presentemente se está ponderar garantir sequência apenas aos pedidos que entrarem (desde que devidamente instruídos) até meados de Setembro próximo, fechando-se depois a porta por uns tempos, até que se perceba como é que a coisa pode voltar a funcionar.

Quer-se com isto dizer que o problema das reclassificações não é, nem vai ser, exclusivo dos trabalhadores integrados no quadro privado. Aliás, as alterações legislativas têm sido várias e nem tudo está já percebido, interpretado e compreendido. Sobre muitas matérias há entendimentos diversos, sobre outras há apenas nuvens de fumo, incerteza.

Neste momento, o que há a fazer é desejar que a nova equipa das reclassificações traga competência, celeridade e transparência. E que todas essas coisas não sejam superiormente comprometidas ou corrompidas. E estes desejos devem partir de todos os trabalhadores do município, tenham vínculo público ou privado :p

Anónimo disse...

Alguem sabe se dos que foram "dispensados" em Dezembro foram chamados á concialiação e se já têm resultados?

um biltre disse...

Só tenho conhecimento de uma situação dessas já ter ido à conciliação. A coisa estava mal encaminhada, não havendo grande receptividade por parte dos árbitros - aliás, parece que só aceitaram que a pessoa se sentasse para cumprir formalismos – e a sessão acabou ser interrompida para que o avençado pudesse apresentar noutra data um documento qualquer. Não tenho informação sobre se já terá sido reaberta ou mesmo concluída.

Pela reacção dos árbitros, parece-me que não pretendem integrar os dispensados.

yaya disse...

Vão mas é trabalhar. Só dizem merda... em vez de aproveitarem esta oportunidade .... não... preferem dizer mal de tudo e todos. Por mim ia tudo corrido com um contrato de cozinheiro de rissóis.

Trabalhem desgraçados!!!!

Temos_Pena disse...

O que eu digo é que isto é tudo uma cambada de atrasados mentais, que só estão preocupados em lançar o caos em vez de tentarem resolver a vossa situação. Gostei especialmente do casalinho que se formou aqui, afinal à falta de trabalho e do que falar...engata-se. Se falassem menos e produzissem mais, se calhar já tinham feito a vossa conciliação e não estavam para aí a mandar postas de pescadas ao ar.

Jar Jar Binks disse...

Ahhhhh, é tão bom trabalhar no DGRH..somos sempre os primeiros em tudo! Eles são petições, conciliações, enfim! Venham, venham, que existe aqui muito colinho para todos!
Um grande bem haja e um valente xi-coração.

Anónimo disse...

DEIXEM-SE DE MERDAS E FAÇAM COMENTÁRIOS PRODUTIVOS! vÃO BRINCAR PARA OUTRO SITÍO, OU ENTÃO PONHAM-SE A TRABALHAR!!!

Anónimo disse...

Não vale nem apena estarem com isso!. Factualmente apenas daqui a 3 anos poderão pedir alguma reclassificação ou concorrer, se abrirem claro!, os concursos. Jamais alguém será integrado no quadro privativo acima de técnico superior de 2ª classe, independentemente da justiça ou injustiça. O Tribunal não está criado para ser justo ou não, para ser transparente ou não..., mas sim para dar a mera ilusão de alguma decisão justa! Já tudo está decidido! já as listagens estão feitas! Não pretendem justiça, igualdade, transparencia, equidade ou imparcialidade... Pretendem apenas, sob alçada de um suposto Tribunal que não decide mas que obdece apenas ao estipolado pela CML, lavar as mãos que nem..... e o que já está decidido, já está..!! Até os Sindicatos estão a assistir da bancada! Nada fazem e nada pretendem fazer! Nem seria necessário ir a Tribunal! São anos de dedicação, para quem se dedica, deitados fora.... são anos para esquecer! Parece que sempre pretendem Funcionários Públicos, não menosprezando pois há excelentes funcionários, na pior assunção da palavra! das 09H às 17H! basta estar presente! produtividade depois se pensa!Infelizmente é assim! o reino do fingimento! tão bom seria existir Justiça e Equidade neste processo! Tão bom seria ser o Juiz um verdadeiro Magistrado, um verdadeiro Árbrito, um verdadeiro Sentenciador que ouvisse ambas as partes, lê-se todo o processo e documentação de prova e assim sim Tomasse a decisão! Decidisse pelas partes a forma correcta de integração!!!!!! ISSO SIM SERIA JUSTO! ISSO SIM SERIA DECENTE! Mas neste País, nesta cidade bela de Lisboa, todos estão conformados e bem vos entendo! o Mercado de Trabalho no nosso País está de Rastos! Há que aceitar as migalhas que alguém que tão bem ganha nos dá!Há que aceitar de mão estendida! NADA A FAZER!TODOS CONFORMADOS!É O PAÍS E O POVO QUE TEMOS! Boa Sorte a todos!Bom fim-de-semana!

Anónimo disse...

Boa tarde!Alguém sabe se algum colega já assinou ou foi chamado a assinar contrato?

um pedreiro disse...

Opá, este blog está fechado pa obras de recuperação de interiores! Pa saberes a resposta ao que perguntas basta leres os posts que estão acima ou a revista deste mês do dgrh. Quando saíres vê se não tropeças na máquina de projectar estuque. E fecha bem o raio da porta!

Anónimo disse...

Olá colegas. Agora que estão com a vossa situação (quase) resolvida e a deixar de serem trabalhadores precários, podiam seguir o exemplo das nossas 3 colegas Técnicas Superiores avençadas que "trabalham" na DESA - Divisão de Educação e Sensibilização Ambiental (Espaço Monsanto).
Aqui vai:
Continuando a receber o seu (chorudo) ordenado, apenas regressam ao seu posto de trabalho no próximo dia ... 2 de Janeiro de 2009. Gostaram? Sentiram um calafrio? Acham que há aqui algum sentido de injustiça? Gostam de pensar que enquanto uns trabalham e têm responsabilidades, outros estão em casa? Será que se justifica dizer que avençados são trabalhadores precários?
Acrescento que durante o mês de Agosto estas avençadas já não foram trabalhar.
Façam-se ouvir!!

Zé_>Tolas disse...

Ora vamos lá a saber:

Quanto vai receber:
Um:
Auxiliar?
Assist administrativo?
Técnico-profissional?
Técnico-superior?

Anónimo disse...

Muito bem, deixem ver se eu percebi: 3 avençadas, muito bem pagas, têm 5 meses de férias à conta da CML, isto no momento em que as pessoas do quadro desse mesmo Departamento não recebem as horas extraordinárias que efectivamente fazem por necessidade do serviço...
Isto num Departamento que está sob a alçada do sr vereador Sá Fernandes, o campeão da justiça. Realmente... Eu sei que não é este o retrato da maioria dos avençados da CML, mas é preciso muito cuidado na gestão destes casos, porque o Ambiente pode tornar-se explosivo.

um Amónimo ;) disse...

Hum… essa de alguns avençados de luxo prestarem serviço à distância já nem sequer é original. Consta que alguns vão tirar cursos prolongados para o estrangeiro, outros vão de férias, outros ainda vão apenas fazer umas merdas giras no domínio das artes. Aqui pelo continente os recibos vão aparecendo mensalmente passados e visados e, quando alguém pergunta, diz-se que os avençados estão a fazer um estudo ou um projecto com óbvia utilidade para o município, ainda que tal trabalho nunca venha a ver a luz do dia. Mas existe, seguramente, lololol, e estará muito bem feito. Quase tão bem feito quanto tão bem pago.

Naturalmente, não sabemos se esse será o caso das ilustrérrimas colegas de que ora se fala. Mas estamos todos a contar que alguém se descosa e nos traga mais elementos. Só para efeitos estatísticos, claro.

Anónimo disse...

Ouvi dizer que os Assistentes Administrativos vão ganhar um terço do que estavam a ganhar.
Alguém sabe alguma coisa sobre isto?

Anónimo disse...

Essa do "um terço" é um bocado estupida...seria menos do ordenado minimo não?!!Dah..

A não ser que se refira aos administrativos que ganham de 2000€ para cima que tb os há...

Anónimo disse...

Espero que essa hipótese não se ponha. Mas de facto já não é a 1º vez que oiço que os administrativos vão ser muito penalizados nesta passagem. Não sei porquê especificamente os administrativos...

vanda disse...

Arre f*d*-se, se lessem o que já foi escrito acima saberiam que os assistentes administrativos vão ganhar cerca de 660 euros, mais subsídio de refeição, menos os descontos legais.

Anónimo disse...

Não percebo qual é a necessidade de se ser malcriado. Lamentável!

precario@live.com.pt disse...

Para a Elsa (operadora de repografia) que escreveu aqui 28 de Julho.

Queria avisar que estou numa situação muito muito semelhante, e acho que seria bom falarmos para trocarmos opiniões, quer tenhas o apoio de advogado pessoal ou do sindicato, acho que todos temos a ganhar se falarmos, estar sozinho é sempre pior.

Outras pessoas, que estejam realmente a desempenhar funções de Tec. Sup. e que se vejam "empurrados" para Assistentes Administrativos contactem também: precario@live.com.pt

No meu caso, (apenas há 11 anos na CMl...) estou realmente a desempenhar funções de tec. sup, apesar de no contrato vir uma categoria e conversa totalmente diferente, tenho colegas e até a chefia directa pronta a testemunhar por mim, mas parece-me que o representante da CMl nem sequer leu toda a documentação do meu processo (enganos vários sobre o que lhe foi apresentado) e fui remetido para Assistente Admn...

É mt mt injusto mandar 11 anos de trabalho para o lixo...

Verónica disse...

Ena pá, como eu gostava de saber os pormenores sobre estes casos! Mas os pormenores mesmo, com os antecedentes todos. Como surgiu o convite para participar no procedimento de contratação inicial, e de onde; que habilitações existiam na altura da celebração do contrato; que tipo de trabalho foi efectivamente realizado e assinado ao longo dos anos (por documentos, não depoimentos de testemunhas), que honorários têm vindo a ser pagos, etc, etc.

É que não tenho interesse nenhum em ficar com esta dúvida insanável sobre quem será o culpado destas situações. Se os serviços falharam, que venha à luz essa falha! Se foram os dirigentes, que se saiba! Se foi o tribunal arbitral, que se recorra! Se foram os contratados, que se lixem! O que não se aceita é mesmo esta indefinição.

Anónimo disse...

Regressei de férias e tive conhecimento de colegas que foram integrados na carreira de técnico superior apesar de terem entrado com a de administrativo. Foram 2 os casos. Para isso bastou a declaração escrita da chefia directa no sentido de atestar que as funções que desempenhavam eram as de técnico superior (As habilitações superiores foram adquiridas após a sua entrada para a CML)

iaque disse...

Até podiam ter entrado como desentupidores de ralos de piscinas. O que importa saber é se o contrato inicial foi ou não modificado após terem conseguido as habilitações. Ou seja, podem ter celebrado um contrato inicial há 4 ou 5 anos como administrativos e depois de conseguirem as habilitações superiores terem conseguido renegociar o contracto com a CML, actualizando o objecto e o vencimento. Se foi isso que sucedeu, não é grave.

Agora, se o contrato que tinham com a C.M.L. no momento em que recorreram ao Tribunal Arbitral era ainda equiparado a administrativo e se saíram de lá como técnicos superiores, aí já há matéria nova, lololololol. Não que seja ilegal, como aliás o “meio bêbado” escreveu em 28 de Julho, mas porque revela diferenciação de tratamento.

Mais pormenores! Queremos mais pormenores! Só para fins estatísticos, claro lololol

Anónimo disse...

"...Não que seja ilegal, como aliás o “meio bêbado” escreveu em 28 de Julho, mas porque revela diferenciação de tratamento..."

Acrescento eu, que se assim for, e depois de 12 anos precário nesta casa vão haver "cabeças a rolar", não que seja ilegal mas vou alegar diferenciação de tratamento.

A ver vamos...

Anónimo disse...

E os contratos novos?
Algúem sabe alguma coisa acerca de diferenças substanciais entre eles?
Qdo falo em diferenças substanciais não estou a falar de diferenças relacionadas com identidade, categoria e serviço onde trabalha que é evidente é diferente para todos! Estou a falar de questões de fundo ao nível dos novos contratos q andam a ser assinados.
Em todo o caso aconselho a todos que antes de assinarem dêem conhecimento ao sindicato, é q andam por aí rumores de que há diferenças... vejam bem!!!

Anónimo disse...

segundo o que consta não vai haver clausula de actualização nem de progrssão na carreira....sabem alguma coisa?Quem ja ssinou?

Preocupado disse...

Caro Anónimo: é possível saber o nome e o serviço desses dois colegas? terá bastado a declaração da chefia em como as funções efectivamente desempenhadas são de técnico superior? e se as funções efectivamente desempenhadas fossem de técnico sup de primeira? obrigado pela ajuda! seria optimo saber-se quem são esses nossos colegas para falar pessoalmente com eles.. obrigado

Preocupado disse...

Para anónimo: Claro que falo dos dois casos que referes em - Quarta-feira, Setembro 10, 2008. Mais uma vez obrigado

Anónimo disse...

Será possivel saber o departamento em que os colegas reclassificados trabalham?

num ápice disse...

Pois, dava jeito que adiantassem mais factos, que concretizassem mais a coisa, para não ficar no ar esta ideia cada vez menos imbecil de que apenas se tentou conceber polémica e ajabardar o processo de integração com falsas notícias.

É que todos os dias chegam relatos de colegas que, tendo exigido reclassificação em tribunal simplesmente por deterem habilitações superiores, deram com os chifres na parede argumentativa dos juízes. Coisa que muito me alegra, diga-se, não pela malvadez que me é própria mas questões de justiça, pela necessidade de se cumprirem as regras do jogo, por… ah, que se lixe: é por malvadez mesmo, ahahah.

Vá lá, deixem-se de merdas e adiantem pelo menos o nome do departamento que viu dois dos seus rebentos merecerem tratamento de luxo e consequente promoção! Tou disposto a oferecer um metro quadrado do meu tapete de sala ao revelador! E não é um metro quadrado qualquer! Corresponde à parte menos desgastada do tapete, à zona onde o cão passa o dia deitado a dormir! O único movimento que por lá se regista é apenas o das pulgas. Tá como novo! ;)

atrapalhado disse...

Esclarecimento importante: o cão não tá incluído no metro quadrado do tapete! Se o quiserem levar também, para além de divulgarem o nome do departamento vão ter de deixar aqui publicada a árvore genealógica dos dois suspeitos, com referência aos respectivos antepassados até à 500ª geração (ou até chegarem ao Adão e à Eva, se entretanto aparecerem ao barulho).

É que a namorada grama mesmo aquele desgraçado

Anónimo disse...

Uma personagem com uma prosa tão distinta, tinha obrigação de saber que não se diz ajabardar, mas sim ajavardar.
Se vamos falar mal, ao menos que o façamos bem.

Anónimo disse...

Consta que os sr.ºs juizes estão a prolongar o seu "mandato" por mais dois mesitos...Mas tb quem os pode censurar? A ganhar 3600€/mês nós tbo fariamos o mesmo(ou talvez não!)...

entrei e disse...

“uma prosa tão distinta“, lololol

Ena, que elogio! Muito obrigado, pela parte que me toca.

Quanto ao “se vamos falar mal, ao menos que o façamos bem”, já não te agradeço. Nem concordo contigo, por mais que me esforce, diga-se. Mas eu explico-te. Toma atenção.

Qualquer tipo com um cérebro tão desenvolvido quanto o de um gnu das savanas ou de uma morsa consegue escrever correctamente meia dúzia de conjugações verbais sobre a actividade dos javardos (domésticos ou selvagens, lol), nem que para tal tenha de usar o Word e estar atento às propostas do corrector ortográfico automático. Aliás, a julgar pelos anúncios sobre reciclagem que volta e meia aparecem na tv, aposto até que algures em Portugal deve haver quem consiga ensinar um macaco a fazê-lo, nem que tenha de gastar uma camioneta de bolachas no processo. A pergunta que te deixo é: valerá a pena tamanho esforço?

Se em vez de “ajabardar” se lesse no post “ajarvardar”, o meu discurso teria ficado mais pesado e, forçosamente, mais sujo. Dirás tu: mas pelo menos já não haveria motivo para correcção ortográfica. Pois seguramente! Mas aí eu teria chamado porco a alguém, ahahah, designadamente a quem lançou a notícia que ora se quer desenvolvida. Não me parece grande apelo à colaboração. Parece-te a ti?

Por outro lado, abstraindo-nos agora do que é ou não contraproducente, a palavra “jabardo” soa-me bem mais divertida que “javardo”. Mais apta a deixar alguém a rir! Dirás tu: ah, mas o que importa é como realmente se escreve e não se soa giro ou divertido. Pois nem sempre! Se algum dia tiver de escolher entre ser um letrado sisudo ou um analfabeto divertido, escolherei esta última, ahahah; mas para além disso tenho a dizer-te que por vezes produz melhor efeito uma palavra engraçada, ainda que não parida por um dicionário, do que outra primorosamente redigida. Mas acho que isto não é novidade, mesmo para ti.

Neste momento já tás (do verbo tar, lol) preocupado(a) com o facto de o teu post ter deixado à luz mais coisas sobre ti do que sobre mim. E começas a perguntar-te se não terás perdido uma fenomenal oportunidade para tares (do verbo tar, outra vez) calado(a). Pois eu acho que não! Parece-me que fizeste bem! Se não mais, pelo menos provaste-me que o uso do termo “ajabardar”, quando queremos referir-nos ao comportamento imprevisível do Jar Jar Binks, não resulta óbvio para todos. E mais, eu… espera um bocadinho… … … olha, o cão está a dizer-me pa não gastar mais tempo nisto. Entregou-me um papel onde se lê:

“A prova provada de que escrever palavras bem penteadas não desenham necessáriamente sorrisos nos rostos de quem lê (para não dizer que por vezes são completamente vãs), basta atentar no post do tipo. Caga nisso e bora para a varanda uivar às fêmeas que passam na rua!”

Depois de uma proposta destas, obviamente que vou para a varanda com o cão! Mesmo sem lhe dizer que “necessáriamente” não leva acento, ahahah

:p

Anónimo disse...

Alguém sabe se as audiências do tribunal arbitral (incluindo a da tentativa de conciliação) são públicas? O cidadão comum pode assistir? Toda a malta da CML, precários ou do quadro, pode assistir? Não me refiro à malta que está dada como testemunha em processos específicos, pois esses estão naturalmente impedidos de presenciar as audiências em que irão mais tarde intervir.

Anónimo disse...

Para o úlitmo comentário: As tentativas de conciliação são obviamente privadas. É entre a CMl e o "colaborador", o resto bem pode esprenear, gritar, dizer que acha mal ou bem, mas a verdade é que é um assunto entre as duas partes e o tribunal nem tem palavra a dizer. Os julgamentos é outra conversa, aí podemos ir todos em peso... Pelo que se lê aqui, isto resulta em coisas muito distintas:

1. há quem fique contente com o que lhe dão. Era bom que fosse assim para todos.

2. há quem aceite o que a CML lhe dá com medo de ficar sem nada, mesmo que seja injusto seja pelas funções que exerce ou pelo ordenado mais baixo. O que é triste é aceitar um contrato sob pressão, é triste para quem aceita e triste para a CML..

3. há quem não concorde com a proposta da CMl e vá à luta. Por enquanto, que eu saiba, ainda não houve julgamentos e por isso não sabemos o que vai dar.

4. há propostas diferentes da cml para situações semelhantes. Isto surpreende alguém? A CMl sempre tratou de modo diferente os colaboradores e funcionarios, conforme as suas influencias, sejam elas quais forem. Era agora que ia ser tudo muito certinho?

Quanto ao que tenho lido por aqui, realmente é bem patente que houve quem assinasse o que a CML propos, e depois ficasse a remoer de o ter feito. Pois meu amigos, há aqui duas situações:

1. Ou tem consciencia de que foram pressionados e aceitaram a proposta por receio de dar buraco no futuro. É legitimo, "quem tem cu tem medo"...

2. Ou ficam a remoer não terem tido a coragem dos outros que foram para a frente e tentam maldizer os que nao se acobardaram.

Anónimo disse...

Desde já agradeço ao último participante por ter respondido. Ainda que a conclusão de que “as tentativas de conciliação são obviamente privadas” não soe nada óbvia.

A tentativa de conciliação, na generalidade dos processos que correm nos tribunais comuns, tem lugar no início das audiências (necessariamente públicas), e toda a malta assiste. É uma formalidade como tantas outras, não tendo nada de secreto.

O facto das tentativas de conciliação do T.A. não serem públicas, para além de não ser óbvio (pelo menos para mim), parece-me deveras preocupante. Desde logo porque não só não abona a favor da transparência como remete para mais tarde a revelação de eventuais atropelos e injustiças cometidos nessa fase (pelos vistos nenhum dos julgamentos em que se frustrou a tentativa de conciliação começou sequer), injustiças essas concernentes a cada precário, em especial, ou aos demais.

Resumindo… está mal! Não estão a mediar processos de divórcios com menores nem questões relativas a armamento militar secreto lololol

soltou um ops e disse...

“É entre a CMl e o "colaborador", o resto bem pode espernear, gritar, dizer que acha mal ou bem, mas a verdade é que é um assunto entre as duas partes e o tribunal nem tem palavra a dizer”.

Raciocínio com 2 falhas:

1ª Falha - Este é um processo colectivo e o mínimo que se espera é que haja igualdade de tratamento em casos iguais. Assim sendo, se percebe porque não é todo o processo público e transparente. A não ser que algum de vós, precários, veja com bons olhos que a C.M.L. ceda a pressões pontuais, em casos pontuais, e admita como resultado de todo este movimento de regularização um lote de sentenças tão diversas e coloridas quanto a bancada de uma peixeira. Julgo eu, completo bárbaro, que se quer e exige homogeneidade, igualdade, justiça.

2ª Falha – Obviamente que o tribunal tem uma palavra a dizer, desde logo porque vai ter de homologar o que quer que saia sob a designação de “acordo” da tentativa de conciliação. Convém não esquecer que as regras desta brincadeira foram fixadas previamente num papelucho chamado de Regulamento de Arbitragem (complementado por um compromisso de arbitragem), pelo que a homologação não pode alhear-se ao redigido em tais documentos. Ou seja, obviamente que a fase da tentativa de conciliação não se confunde com um quarto vazio onde as duas partes (precário e representante da C.M.L.) podem acordar o que entenderem, confiando que os juízes assinem de cruz.

Anónimo disse...

opá, na 1ª falha falta ali um "não" entre o "Assim sendo," e o "se percebe porque não é todo o processo público e transparente."

Anónimo disse...

às vezes acontece, mas dá pa perceber, tá descansada

Anónimo disse...

Se o raciocínio do anónimo em cima tem essas duas falhas, tenta ir assistir a uma tentativa de conciliação que depois logo vês o que te dizem...

A "igualdade de tratamento em casos iguais" seria a situação ideal com certeza, mas acham que corresponde à verdade? Eu tenho dúvidas...

Anónimo disse...

O facto de não deixarem a malta assistir às tentativas de conciliação não significa forçosamente que elas não sejam obrigatoriamente públicas. Pode significar abuso ou ignorância por parte do tribunal, desconhecimento das partes de tal obrigatoriedade, falta de interesse ou de insistência por parte do público que pretende assistir, etc.

Pode ser apenas uma destas coisas que nos mantém à porta, ou várias juntas.

Giro vai ser se algum dia alguém vem dizer, designadamente nos julgamentos que estão por fazer: “Claro que tudo é público! Simplesmente nunca ninguém teve interesse em assistir às conciliações. Mas o Tribunal não recusou a entrada a ninguém!”

Confesso que só estou curioso para saber o real motivo para que a malta fique à porta. Pergunto pelo real motivo porque tenho fortes suspeitas de que não existe justificação legal para tal ;)

CIT disse...

4. há propostas diferentes da cml para situações semelhantes. Isto surpreende alguém? A CMl sempre tratou de modo diferente os colaboradores e funcionarios, conforme as suas influencias, sejam elas quais forem. Era agora que ia ser tudo muito certinho? "

Surpreende...claro que surpreende. Sabendo que tenho 5 anos de "casa" e fui reclassificado pelo Tribunal "melhor" (em termos de categoria e obviamente monetariamente) que um colega meu que tem 10 e na mesma situação acham que não o revolta? Percebe-se? Claro que não...Alguem explica? Claro que não..Bem vindos a Portugal

Anónimo disse...

Ao Cit...

e as vossas habilitações literárias são as mesmas???

Anónimo disse...

Acho que o cit só tava a dar um exemplo, lololol

não fui eu que disse...

Pronto, agora que já ninguém quer saber (outra vez) da escandaleira das casas atribuídas sem critério, lá voltamos nós, precários, à ordem do dia, ahahaha

Esta bodega tá a andar devagar. Nós aqui nos recursos humanos estamos a ver que a coisa dificilmente estará despachada antes do final do ano, o que é chato (pa não dizer outra coisa). Tá tudo por fazer, ou quase. Cadê os contratos? É o carteiro que os tá a comer pelo caminho? Só vimos ainda uma mão cheia deles.

o pobre do carteiro disse...

Por acaso tenho lá para casa uns sacos com envelopes gordos mas enquanto não confirmar que não trazem cheques lá dentro, não os meto na caixa de correio aí da Castilho! A não ser que me aluguem uma casita com renda simbólica, claro, pois aí dar-vos-ei o raio dos contratos na hora! ;)

com calma disse...

Tamos num impasse, carago! Faz assim:

Vai ao lidl e compra uma tela de 20x30cm, meia dúzia de pincéis e um frasco com ketchup. A partir daí já te podemos considerar um artista e meter-te na lista de espera, sem sequer nos preocuparmos em ter a procuradoria à perna! Aliás, toda a gente sabe que atribuir casas municipais a artistas é o que se faz por essa Europa fora de há anos a esta parte!!

Nota: se não quiseres inchar com uma nota preta na compra do frasco de ketchup, arranja uma daquelas saquetas pequenas que vêm de oferta com os hambúrguers. O que importa é que dê para borrar a tela!

uma precária disse...

se não tiveres dinheiro para telas e pincéis não te preocupes! Acho que verdadeiramente basta teres carta de condução e viveres na periferia!

o carteiro entusiasmado disse...

serve a licença da zundap??

confiante disse...

Quase de certeza!! Traz uma fotocópia disso. Pode ser que até saias daqui com carta de pesados! Para além da casa, claro.

Traz também os nossos contratos ;-)

CIT disse...

Claro que temos as mesmas habilitações..se não a questão não faria sentido de todo.

Parece-me que andam aqui pessoas só com o objectivo de gozar com o próximo.

Enfim...

PS: esqueçam lá as casas...sempre houve e sempre haverá (infelizmente) situações dessas neste e noutros municipios.

Kid disse...

EXPLIQUEM-SE LÁ MELHOR:

HÁ DIFERENÇAS DE VALORES NOS CONTRATOS PARA A MESMA CATEGORIA?

SIM OU NÃO?

Anónimo disse...

Ao Cit...

Não vejo o porque de alguém andar aqui a gozar seja com quem for, mas se tu vês, por favor di-lo porque e já agora explica lá melhor a tua situação e o facto de teres sido reclassificado "melhor" que o teu colega q desempenha exactamente as mesmas funções, que tem as mesmas habilitações que tu, que tem mais 5 anos de prestação de serviços que tu e que por azar foi enquadrado numa categoria (ou será escalão??) inferior.

Se o puderes fazer, agradecia, até porque não precisas referir nomes e podes até dar exemplos não reais, só para percebermos o que de facto aconteceu.

Isto só para se perceber quem afinal anda aqui a gozar com quem...

CIT disse...

Ao anónimo que respondeu ao CIT:

O CIT não anda aqui a gozar com ninguem, mas:

1.º ponto: os conteudos dos ultimos comentários aqui inscritos versam temas que em nada dizem respeito ao que este blog refere.

2.º Se conseguisse explicar o facto que aqui transmiti não o tinha feito, daí o ter transcrito para saber se há algo parecido com outros colegas até porque nem ele ( o que neste caso ficou "pior")nem eu conseguimos explicar.

3.º Não ando aqui a gozar com ninguem embora esta casa o tenha feito comigo nos ultimos 12 anos da minha vida.

Espero tê-lo ajudado em particular e a todos em geral.

irra disse...

Hum… pois…
Não, espera... f###-##, fiquei na mesma!

Cit, é notório que estás a tentar dizer-nos a alguma coisa, mas a verdade é que não chega aqui nada! E não é por escreveres em muçulmano!

o padre disse...

Também não percebo, sinceramente. A malta injustamente beneficiada costuma ficar calada, lololol. Esta tua divulgação tosca é a melhor forma que arranjaste para ficares bem outra vez com o teu colega prejudicado, é isso?

Eu não sei a opinião dos outros, mas se depender de mim… estás perdoado! Quanto aos membros do T.A., ao representante da C.M.L. (incluindo a respectiva assessoria) e demais ilustres que eventualmente permitam injustiças neste processo de regularização de vínculos… espero que o tártaro lhes corroa o esmalte dos dentes até ao Natal lololol

Anónimo disse...

ainda ninguém percebeu que os favoritismos e o factor C existem? como é que justificam 2 pessoas com as mesmas habilitações literárias mas com anos de "casa" BEM diferentes tenham contratos de 1000 euros de diferença???

Anónimo disse...

Irra que são todos burros neste blog dasse..

Anónimo disse...

Expliquem-me lá que histórias são essas de "reclassificações"?!
Se bem me parece a entrar as pessoas entram pela categoria base de cada carreira.
Corrijam-me se estou enganado.
Talvez, ingénuo?
A ser assim, é uma clara injustiça, embora de injustiças esteja esta CML cheia.

Já agora, alguém me saberá informar de qual a viabilidade de posterior à entrada, ser pedida a "reclassificação", subida de escalão remuneratório, contado os anos de serviço efectivo que hoje nos querem subtrair?!
Obrigado

um accipitridae disse...

Esta bodega, nos termos em que está, não interessa a ninguém. Aventam-se umas insinuações, uns boatos, mas nem umas nem outros vêm acompanhados de factos.

“Ah, e tal, cunhas e reclassificações… mais umas coisitas injustas…”. Vai, não vai… para trás e para a frente… merdas ininteligíveis pelo meio, frases mal esgalhadas… mas mesmo assim fica tudo à espera. Só que a coisa acaba por parir nada. Nada mesmo.

É ponto assente que assim não só ninguém se entende, como a ninguém aproveita. Se querem dizer alguma coisa, façam-no. Mas com factos. Troquem os nomes dos envolvidos, se entenderem que o devem fazer, mas sejam claros em tudo o mais. Quanto aos acontecimentos, às circunstâncias, aos desfechos.

De contrário, mais vale usarmos o blog para marcarmos encontros e cambalhotas entre colegas. É que aqui na C.M.L…. colegas boas é coisa que não falta.

Anónimo disse...

Colegas boas aonde aonde aonde?!!

Só vejo mamarrachos!!

eu disse...

Mamarrachos? Ahahahahah! Mas tu escreves-nos das catacumbas? de alguma sala de arquivo enterrada no solo??

Se é esse o caso, as nossas orações estão contigo, rapaz, lololol, e fica sabendo que estamos todos a torcer para que te transfiram depressa para melhor local.

Claro que, como em qualquer outro serviço da administração pública portuguesa, temos alguns cepos velhos com demasiada quilometragem, mas seria preciso sermos simultaneamente cegos e injustos para não admitirmos que também temos gente nova, gira, jeitosa e divertida. Mais nuns departamentos que noutros, evidentemente.

Agora que penso nisso… e levando em conta o teor do teu post… talvez seja interessante pensarmos em fazer uma base de dados onde constem as mais giras… pois… olha, sais já daqui nomeado para te apresentares junto do T.A. e procederes ao levantamento das novas funcionárias (ex-precárias, lolol). Apontas o nome, a idade, o número de telefone, o peso… enfim, tudo o que de melhor te ocorrer.

Claro que se no fim tentares fugir com a listagem para não a partilhares com o resto da malta podes contar com uma valente carga de porrada ;)

Anónimo disse...

não se esqueçam: quanto mais burras, melhor!

o bispo disse...

Pois eu discordo! Acho mais relevante a disposição dos dentes, lololol

Quanto às questões sobre reclassificações, considerem-se respondidos com isto:

“A Direcção Municipal dos Recursos Humanos informa que, com a entrada em vigor da Lei 12-A/2008, de 27 de Fevereiro (novo Regime de Carreiras, Vínculos e Remunerações), DEIXARÁ DE SER POSSÍVEL, A PARTIR DE 1 DE JANEIRO DE 2009, A RECLASSIFICAÇÃO PROFISSIONAL como instrumento de mobilidade intercarreiras. Neste sentido, por motivos de prazos procedimentais e ao abrigo de Despacho exarado pelo Sr. Vereador de Recursos Humanos, só serão aceites os pedidos de reclassificação profissional que deram entrada até ao passado dia 15 de Setembro de 2008.”

É de ontem. E não é nada que os menos preguiçosos ignorassem, diga-se, pois já num post deste blog, datado 31 de Julho, se adiantava que:

“(…), o volume de reclassificações devidas é tal que presentemente se está ponderar garantir sequência apenas aos pedidos que entrarem (desde que devidamente instruídos) até meados de Setembro próximo, fechando-se depois a porta por uns tempos, até que se perceba como é que a coisa pode voltar a funcionar.”

Para aqueles que já pensam em suicidar-se ou “suicidar” outrem, lololol, lembrem-se que as leis mudam, assim como as interpretações que sobre elas se fazem. Como dizia o outro: se não há coisa boa que não acabe, também não há coisa má que para sempre dure.

chegou e disse...

alguém sabe se os outros municípios estão a fazer alguma coisa pelos precários locais ??

claro que disse...

Alguns municípios estão a encaminhar os seus precários para fábricas de rações para animais, de onde saem em sacos. Noutros é aproveitada a gordura dos precários para fazer borrachas sintéticas usadas na cablagem eléctrica automóvel. Enfim, nada está parado lolol

Opá, se não estão, deviam estar a fazer alguma coisa pelos desgraçados. Aliás, agora até podem plagiar a solução utilizada por nós, copiando o regulamento do T.A.. Quantos mais municípios lançarem mão desta solução, mais legal parecerá ahahaha ;)

Já agora ficam a saber que houve reviravolta e, em consequência, até final de Outubro ainda se aceitam pedidos de reclassificações profissionais.

Anónimo disse...

Esta história das reclassificações tá uma embrulhada. Até malta q entrou em concursos à um ano vai ser reclassificada. Mas os desgraçados dos recibos verdes cinco e seis anos ficam na base.

FARTO DESTA MERDA!!!

Anónimo disse...

Colegas gostava de saber qual é a categoria profissional, que estão a propor aos fiscais municipais, que não detenham nivel III?

Anónimo disse...

A ideia da lista é interessante! Sugeria que fizessem uma lista dos babes!

Sem_Papas_na_Lingua disse...

E eis que passados 2 meses de ter vindo soltar a minha "laracha", volto aqui e o que vejo? Mais do mesmo...ele é insinuações baratas, pensamentos acéfalos (já para não falar em diarreia cerebral, porque isso já deve implicar baixa e a recibos verdes ainda não têm direito a ela), um misto de mesquinhez, estupidez e burrice completa.

Agora faço eu uma pergunta complicada para a maioria... Dado o "sapiente" conteúdo das vossas intervenções, será que não seria justo para com os outros,serem "reclassificados" como limpa-colectores? Esperem...só mais uma...já viram a ridícula imagem que fazem passar para alguém que foi contratado pela CML? É que como só tenho visto atitudes pueris, não vá CML ser metida em tribunal por exploração infantil.

Se pensassem um pouco (vocês conseguem, vá..força..não custa nada) já saberiam que os ordenados vão ser iguais aos dos vossos colegas do quadro, entrando para a base. Não há cá regalias, nem cortes, nem o raio que o parta.

Quanto aos outros que se dizem enjustiçados com a proposta da cml, tivessem ganho tomates e tentado mudar o objecto do contrato enquanto puderam...mas não..ficaram sentados à somba da bananeira a vê-los passar.

Quanto a conciliações públicas??? é só rir.. criticaram tanto as outras que "alegadamente" estarão em casa e a receber, mas pelos vistos o bom seria fazer o mesmo só para poderem estar feitos cães de fila, a ver se vos teriam ou não passado a perna.

Termino com um pensamento bonito da minha parte " Vão trabalhar que é para isso que a CML vos paga, e deixem de tentar ser a proxima noticia dos jornais. Algo do tipo..."CML abre novo departamento para integrar uma percentagem dos seus prestadores de serviço. DALBSF - Departamento de Acéfalos e Lançadores de Boatos sem Fundamento"

Um bem haja, tudo de bom...

eu disse...

Atendendo ao escasso contributo do Sem-Papas-na-Língua para a elevação do nível deste blog, e levando também em conta o conteúdo manifestamente ridículo do seu post, proponho desde já a sua nomeação para o cargo de Director do Departamento de Acéfalos e Lançadores de Boatos sem Fundamento (DDALBF)!

Cartão de crédito não incluído nas regalias do cargo, note-se.

a ornitorrinca disse...

Concordo! Depois de tão extraordinário esforço para escrever algo que soasse a inteligente – e independentemente de ter fracassado escandalosamente nesse objectivo - parece-me ser de lhe atribuir o tacho.

O patrão disse...

Ok, não se fala mais nisto. Vou já ultimar o despacho de nomeação e remetê-lo para a Imprensa Municipal. Na próxima quinta-feira estará publicado!

Sem-Papas-na-Língua, se queres agradecer à malta ou pedir uma casa para ti ou para algum membro da tua família até à 5ª geração, agora é o momento, lol

O Chefe do Sem-Papas-na-Língua disse...

Sem-Papas-na-Língua que merda vem a ser esta ??? annnnn???
Já te disse que não quero que andes na blogoesfera!!

o compincha disse...

Xiiii, ainda o gajo não ocupou a cadeira e já tá a levar nas orelhas do chefe!

Antevê-se vida dura, lololol.
A hierarquia é f*****

Xis disse...

Esse sem papas na lingua só pode ser parvo.

Então eu tenho 6 anos de CML e entro na base e os colegas que entraram p uma categoria à 5 meses passam já para outra?!

Mas afinal o que é que é isto senão uma palhaçada populista do executivo?

Anónimo disse...

Há sempre uma hipotese que está a ser preparada depois deste processo estar resolvido.
Processo contra a CML.

Gatão disse...

Noticia-se por aí que há aposentados sabe-se lá de onde, gente nova e viril, cheios de vontade de produzir a serem integrados no quadro!
Deve ser boca ñ acham? Então tanto rigor permitiria agora essa fantochada?

Anónimo disse...

VERGONHA..É VERDADE INFELIMENTE. TRISTEZA VIVER NUM PAIS ASSIM. FILHOS DA PUTA

homeopathy eczema disse...

black mold exposureblack mold symptoms of exposurewrought iron garden gatesiron garden gates find them herefine thin hair hairstylessearch hair styles for fine thin hairnight vision binocularsbuy night vision binocularslipitor reactionslipitor allergic reactionsluxury beach resort in the philippines

afordable beach resorts in the philippineshomeopathy for eczema.baby eczema.save big with great mineral makeup bargainsmineral makeup wholesalersprodam iphone Apple prodam iphone prahacect iphone manualmanual for P 168 iphonefero 52 binocularsnight vision Fero 52 binocularsThe best night vision binoculars here

night vision binoculars bargainsfree photo albums computer programsfree software to make photo albumsfree tax formsprintable tax forms for free craftmatic air bedcraftmatic air bed adjustable info hereboyd air bedboyd night air bed lowest pricefind air beds in wisconsinbest air beds in wisconsincloud air beds

best cloud inflatable air bedssealy air beds portableportables air bedsrv luggage racksaluminum made rv luggage racksair bed raisedbest form raised air bedsbed air informercialsbest informercials bed airmattress sized air beds

bestair bed mattress antique doorknobsantique doorknob identification tipsdvd player troubleshootingtroubleshooting with the dvd playerflat panel television lcd vs plasmaflat panel lcd television versus plasma pic the bestadjustable bed air foam The best bed air foam

hoof prints antique equestrian printsantique hoof prints equestrian printsBuy air bedadjustablebuy the best adjustable air bedsair beds canadian storesCanadian stores for air beds

migraine causemigraine treatments floridaflorida headache clinicdrying dessicantair drying dessicantdessicant air dryerpediatric asthmaasthma specialistasthma children specialistcarpet cleaning dallas txcarpet cleaners dallascarpet cleaning dallas

vero beach vacationvero beach vacationsbeach vacation homes veroms beach vacationsms beach vacationms beach condosmaui beach vacationmaui beach vacationsmaui beach clubbeach vacationsyour beach vacationscheap beach vacations

bob hairstylebob haircutsbob layeredpob hairstylebobbedclassic bobCare for Curly HairTips for Curly Haircurly hair12r 22.5 best pricetires truck bustires 12r 22.5

washington new housenew house houstonnew house san antonionew house venturanew houston house houston house txstains removal dyestains removal clothesstains removalteeth whiteningteeth whiteningbright teeth

jennifer grey nosejennifer nose jobscalebrities nose jobsWomen with Big NosesWomen hairstylesBig Nose Women, hairstyles