sábado, 1 de dezembro de 2007

De novo a crise

António Costa ameaça demitir-se se o PSD chumbar em Assembleia Municipal o empréstimo de 500 milhões de euros.

Costa dramatiza porque das duas uma: ou quer uma maioria absoluta na CML para se livrar do Sá Fernandes e do Bloco de Esquerda ou ir de novo para o governo dar uma ajudinha ao Sócrates que bem precisa. O PSD mais uma vez demonstra o quão irresponsável pode ser, sobretudo agora que é liderado a meias por Menezes e Santana, dois fenómenos muito peculiares desta tão medíocre política à portuguesa.

A cidade está cansada desta gente e nós então já não os podemos ouvir nem ver porque todos os dia lidamos com isto. A cidade bateu no fundo e agora ainda a querem levar para lá do fundo.

Novas intercalares e a situação da Câmara só pode piorar ainda mais, sobretudo devido à periclitante situação financeira da autarquia. Tudo isto é mau demais para a cidade, para os funcionários e para a credibilidade da política. Para nós, precários, é melhor nem pensar, mas se o cenário era péssimo agora sabemos que poderá ir ainda mais além do péssimo.

Cenários da crise, clica:

1 comentário:

oxum disse...

Não deixa de ser curioso falar na crise da CML, continuamos a ter falsas avenças milionarias porque as mais baixas com certeza foram os colegas despedidos, cortes numa parte dos motoristas não só nas nas horas como agora também querem mudar o horario de trabalho a belo prazer, mas se formos à Garagem de Olivais 1 encontramos 15 carros novos matriculados de Agosto de 2007 não existe crise porque se assim fosse não se estava a pagar aluguer para ter 15 viaturas paradas. Mais ainda ouvi num telejonal que medicos e professores recorriam ao banco alimentar porque contrairam encargos no passado que hoje para não falarem têm de deixar de comer, pergunto eu onde pensam os colegas que nos vamos parar, começaram pelos motoristas, agora fala-se em trabalho por turnos para os cantoneiros lá se vai as horas os sabados e etc, o pessoal operario, auxiliar e mesmo o administrativo está a um passo do banco alimentar contra a pobresa mas quem sou eu, sou só mais uma funcionaria entre muitos...