sexta-feira, 18 de abril de 2008

Lisboa: trabalhadores do Município chegaram a acordo

Sindicato dos Trabalhadores do Município de Lisboa acordaram com António Costa a integração dos trabalhadores precários
O Sindicato dos Trabalhadores do Município de Lisboa (STML) chegou a acordo esta sexta-feira com o presidente da Câmara, António Costa (PS), sobre a constituição de uma comissão arbitral que vai decidir a integração dos trabalhadores precários, noticia a Lusa.
«Chegámos a um acordo de princípio. Vamos avançar com a comissão arbitral», disse Joaquim Jorge, do STML, à Lusa, sobre o processo que irá avaliar a integração de cerca de 800 trabalhadores precários do município.
Segundo o dirigente sindical, a Câmara «cedeu» às pretensões do sindicato de que fosse criada uma «comissão de acompanhamento que fará uma pré-análise de todos os casos para depois a comissão arbitral pronunciar-se».
Outra das exigências do sindicato que foi atendida foi o acesso à comissão arbitral por parte dos cerca de 120 trabalhadores avençados que tinham sido dispensados em Dezembro de 2007, que poderão assim ver o seu processo reanalisado.
Como o sindicato mantém a dúvida de que legalmente a comissão arbitral substitua um concurso de oferta de emprego e teme uma eventual contestação do processo em tribunal, António Costa acordou que caso haja uma impugnação em tribunal «serão abertas ofertas públicas de emprego».
À margem da assinatura do acordo com a organização do Rock in Rio, António Costa limitou-se a dizer aos jornalistas que «a reunião com os sindicatos correu bem», não adiantando se as partes tinham chegada a um acordo.
«Há trabalho técnico a fazer pelos juristas e é uma matéria que implica a intervenção da Câmara», justificou, acrescentando que vai iniciar «contactos políticos com as diferentes forças» sobre o teor da reunião.
portal IOL (redacção)

30 comentários:

Anónimo disse...

Grande vitória! Obrigado António Costa, obrigado Sá Fernandes, obrigado Sindicatos! Agora temos de nos manter unidos para acompanhar a integração do pessoal que tem de ser o mais rápida possível. Obrigado a todos!

Anónimo disse...

Espero mesmo que isto seja para levar mesmo asério e que no máximo no íncio do próximo ano estejamos todos integrados!!!

Anónimo disse...

Nós colegas de cascais estamos contentes por vos e vamos continuar a visitar o vosso site, a nossa luta continua, é uma luta contra o imobilismo do Director dos Recursos Humanos, que cada vez acumula mais pontos de incompetência.
Apesar de sermos menos merecemos tambem uma ajuda, sabemos que foi pedido a justificação de cada avença e que este pedido foi uma ordem do Presidente, sabemos tambem que até agora o Director dos Recursos Humanos não fez uma unica tentativa de auxiliar os dirigentes nestas justificações, Capucho chegou a altura de correres com o Pereira, com ele tudo fica parado.
Colegad de Lisboa mais uma vez agradecemos o vosso apoio à nossa luta.

Anónimo disse...

Esperemos que seja para cumprir...
Estamos fartos de manobras de bastidores,discursos eleitoralistas e conversa fiada!!
VER PARA CRER.

Anónimo disse...

Anónimo disse...
E o k é k fez por isto camarada aranda? Vá mandar areia para outros olhos...
in "gentedelisboa.blogspot.com"

Anónimo disse...

Depois de tantos anos é ver para cer. Em tudo isto a primeira vitória é a garantia das renovações dos contratos.
Quanto ao resto, a ver vamos porque juridicamente estes tribunais são cartão debaixo de água.

Anónimo disse...

Colegas tenham atenção:quando vos fizerem as renovações verifiquem que estão cabimentadas e autorizadas pelo presidente.Como todos sabem ou quase todos,sempre que há renovações, demoramos mais tempo a receber.Só que antes recebíamos e agora poderemos não receber e andar a trabalhar p'o boneco!Até pode haver integração mas não acredito que sejam de 900!Ah e se vai haver renovações p/ toda a gente porque é foi pedido pelos recursos humanos informação a justificar a necessidade dos rv por cada dirigente!Fiem-se na virgem e não corram!

Anónimo disse...

Ó meninos de Cascais:eu sei que as coisas não são fáceis,mas nestas coisas quem manda são os Srs presidentes, juntem-se, falem com os Vossos Chefes, elaborem um abaixo assinado contra o tipo dos recursos humanos.Na minha divisão, há um funcionário do quadro, que estava em regime de requisição ou outra coisa do género e faltava pouco tempo p/ a pessoa se ir embora, e o tipo dos Recursos Humanos indeferiu o pedido p/ q este funcinário ficasse connosco, além da reclamação feita pela Chefe, todos nós fizemos um abaixo assinado ao presidente da cml.E resultou. O Dr António Capucho, parece-me ser boa pessoa e com um comportamento de lisura.Portanto em vez de pedirem aos santos falem directamente com Deus, não acredito que ele vos deixe ficar mal!Espero que corra tudo bem p/ os rv de Cascais e depois p/ comemorarem vão comer um gelado ao Santini!

Anónimo disse...

Isto é só um princípio.
ATENçÃO porque NÃO HÁ VERBAS ORÇAMENTADAS PARA AS RENOVAÇÕES!!!!

Anónimo disse...

Acho que deve ser feito um reconhecimento público não só ao STML como ao Lisboa em Alerta pelo que tem sido conquistado. Parabéns pessosl do LX. Vocês teem ajudado a mudar muita coisa... sobretudo pela pressõa que este blog faz. E olhem que eu sei que muita gente grauda da CML o tem lido com muita apreensão.

Um grande obrigado também a vocês

Anónimo disse...

Nós não queremos renovações, queremos é integração rápida no quadro, ainda antes dos contratos caducarem. É isso que temos de exigir. se assim for, não é preciso cabimentação para renovações.

Anónimo disse...

AO anónimo que disse que não há verbas orçamentadas p/ as renovações: o que me disseram foi que não há verbas orçamentadas p/ todas as renovações.Como é que ficamos?há €€€ ou não há?
E p/ o colega que diz que basta a integração e pronto, calma lá: porque mesmo com integração as verbas sejam elas quais forem têm que estar sempre cabimentadas.

Anónimo disse...

De facto, as rúbricas orçamentais que preenchem o orçamento dos recibos verdes têm algum dinheiro. Mas não chega para todos.

Outra dúvida: e como é que vão acontecer renovações sem que se coloque o problema da nulidade dos contratos ao abrigo da 12-A/2008?

E outra: e que critérios vão ser seguidos pelos tribunais para integrarem as pessoas? Duvido que sejam integradas 900 pessoas... é óbvio que não.

Anónimo disse...

Bem quanto à nulidade dos contratos, no que respeita às Autarquias Locais, creio que não vai haver problemas, porque existe o art.3º,que nos diz(agora não tenho aqui a lei, mas é + ou-isto)a lei aplica-se com as necessárias adaptações às autarquias locais:q na minha opinião siginifica, que só excepcionalmente se pode celebrar avenças com pessoas singulares desde que haja autorização(neste caso n é do ministro das finanças)do Presidente de Câmara.Se não onde ficava a AUTONOMIA FINANCEIRA DAS AUTARQUIAS LOCAIS constitucionalmente consagrada?...Aliás As Autarquias Locais pertencem à Administração Autónoma e não à Administração Indirecta do Estado, não é por acaso que o art.º 3.º...

Anónimo disse...

Acho que importa esclarecer que o STML não está de acordo com esta solução, só que, neste momento, é a única saída, em função do fim próximo dos contratos.

Mais claramente: O STML é contra o quadro privado de pessoal e acha que esta saída pode ser ilegal!

A única coisa que me parece positiva, por agora, é que parece que o sindicato também vai poder influenciar a composição do tribunal arbitral. Sempre se vai conseguir ter acesso a critérios e decisões.

Ricardo disse...

Estas vitórias históricas deixam muito a desejar. Temo que isto só sirva para embalar mais um pouco os rvs da CML. Não é a primeira vez que se decidem soluções miraculosas para o precariado da CML e que depois acabam dando em nada. Claro que hoje é pior do que isso: PODEM DAR EM DESPEDIMENTO!!"!

Anónimo disse...

Isto é apenas um acordo de princípio. Não há mais do que isso.
A ver se a malta deixa de cantar vitórias da treta e continua a mobilizar-se. Só dessa forma se pode resolver o problema.

ATenção!!!!!!! disse...

Ao amigo q defende que o sindicato n está de acordo quero chamar a atenção para o facto de os contratos estarem a terminar em Junho porque o Vereador Cardoso da Silva o exigiu c/uma adenda em Dezembro após aquela bronca dos contratos novos. Não esqueçamos isso e mais, não esqueçamos que a lei 12-A saíu em final de Fevereiro mas desde Outubro que ela andava a passear pela Assembleia da Republica com pleno conhecimento de todos os partidos e seus apendices.
Eu não acredito que esta treta dos tribunais arbitrais reserve grande coisa ao pessoal e aflige-me q haja aqui malta a lançar foguetes.
Temos q estar mais atentos q nunca ao q ai vem

Anónimo disse...

acho que o colega. "atenção" tem toda a razão.E uma coisa é certa em Abril devem chegar umas quantas cartinhas....e etou desejosa que chegue esse dia p/ acabar com esta angústia, e depois logo se vê se a história da integração tem pés p/ andar....dúvido!

Ramos disse...

É só arautos da desgraça. Calma rapaziada.é desta que a coisa se resolve!

Anónimo disse...

Estes comentários estavam no Gente de lIsboa: Valem o que valem mas é mais um contributo e V~em de certeza da malta do Bloco da CML

Anónimo disse...
Não se esqueçam que os pressupostos deste processo terão de ir a reunião de câmara. Aí é que se vai ver a posição das diversas forças. Até lá seria conveniente deixar os técnicos dos recursos humanos e dos sindicatos trabalharem para afinarem a proposta. Lá que isto é um grande passo é verdade, mas vamos esperar pela reunião da cml.

Segunda-feira, Abril 21, 2008


Anónimo disse...
O vereador dos Recursos Humanos, Cardoso da Silva, disse hoje numa reunião de uma comissão da Assembleia Municipal que há uma espécie de compromisso dentro da Câmara para nada ser dito até à realização da sessão de Câmara. É preciso serenidade para que as bases do acordo se ultimem. O que já público foi através de um dirigente do STML que falou para a Lusa.

Segunda-feira, Abril 21, 2008

Anónimo disse...

ENTÃO MAS VAI HAVER DESPEDIMENTOS OU NÃO?AINDA NAO PERCEBI...RENOVAM OU NÃO?

Anónimo disse...

Não é suposto percebermos o que se passa!

O Costa vai aplicando a política do Sócrates à CML e o BE vai lançando cortinas de fumo para confundir a malta.

Anónimo disse...

Fala-se que o executivo só vai assumir compromisso em relação a 400 recibos verdes alegando que só esse número corresponde a verdadeiros contratos de trabalho.

Em prova para os tribunais vão estar registos de ponto de trabalhadores precários e todos os contratos assinados há mais de 3 anos e meio.

Alguem sabe mais alguma coisa acerca disto? A informação foi prestada por quem está a acompanhar o processo de perto. Muito perto mas que não sabe a redação final do documento que o vereador dos ReHum vai levar a sessão de CM

Anónimo disse...

Hum… há serviços que simplesmente não têm mecanismos de controlo de ponto para funcionários ou colaboradores. Mas não há problema: basta que os elementos do tribunal arbitral façam uma visita surpresa a esses departamentos. Não vai ser difícil encontrar lá os contratados precários, seja qual for a hora. O carvalho (sem “v”) vai ser para encontrar lá mais de 1/10 dos funcionários do quadro ahahahah, em especial os técnicos superiores. As Doutoras estarão fora, seguramente em reunião com as esteticistas, cabeleireiras e ginecologistas (que teimam em marcar a coisa para o meio da manhã ou da tarde) e os Doutores, arquitectos e engenheiros algures no… bem, é melhor estar calado… eheheh

Anónimo disse...

Então e quem algumas vezes saiu às 21h00,22h,23h, e quando se chega atrasado às 10h00?No fundo há à mesma um contrato de trabalho,ou por se ter trabalhado mais ainda se vai ter como prémio ser considerado um recibo verde puro, quando na realidade tenho um ordenado que não corresponde ao dos verdadeiros avençados de luxo!
Algèm me pode responder?Obrigado

Anónimo disse...

Picar o ponto vai ser determinante? 3 anos e meio de serviço a contar desde que se entrou ou outra coisa?Não creio que os criterios passem por ai...que ha marosca nisto tudo ha...de 800 já passa para 400?No meio disto vão começar a enviar as cartinhas para o pessoal e criterios mais uma vez não vão existir...

penúltima anónima disse...

Eu espero que peçam docs dos quais constem ordens expressas do que fazer e como fazer.Ai tanta cópiazinha q tenho q tirar, afinal no próximo mês faço 5 anos de casa!

Anónimo disse...

http://aeiou.visao.pt/Pages/Lusa.aspx?News=200804228249833

Anónimo disse...

os comentes dos pcp's usam e abusam deste blogue para malhar no be usando a temática do precariado como carne pra canhão, mas esquecem-se que enquanto estiveram no executivo ps/pcp-12anos em muito contribuiram para esta situação. e nos municípios onde são executivo vão constituir um tribunal arbitral ??