domingo, 4 de novembro de 2007

Mais de 120 trabalhadores dispensados

1. Ao longo da passada semana, as caixas de correio de cerca de 120 trabalhadores precários da autarquia foram invadidas por notificações de rescisão de contrato de trabalho.

O remetente, a Direcção Municipal de Recursos Humanos (DMRH), liderada pelo Vereador Cardoso da Silva, ex-quadro da banca privada, e pelo Sr. Centeno Fragoso, ex-quadro dos Correios de Portugal, fazia saber a mais de 120 «recibos verdes» que a partir do próximo ano a Câmara Municipal de Lisboa (CML) não conta mais com os seus serviços.

Ao que conseguimos apurar, não houve critérios explícitos e transparentes para a tomada de posição da CML. Mas naquilo que é público, ficámos a saber que alguns trabalhadores a «recibos verdes» há mais de 10 anos (leram bem, 10 anos, algures no século passado!) tornaram-se subitamente dispensáveis à autarquia.

Ficámos também a saber que o Presidente da Câmara, o Vereador Sá Fernandes que tanto propagandeou a manutenção de todos os postos de trabalho (comunicado assinado pelo próprio em 3 de Outubro de 2007) e esse arauto do bom funcionamento dos serviços municipais que é a DMRH, liderada por um senhor que custa aos cofres da CML cerca de 5 500 euros por mês, iniciaram o processo de saneamento de postos de trabalho. Porém, como o demonstra a lista de despedidos o critério deverá ter sido muito pouco estudado pelo que nos é permitido pensar na mais brutal e desumana arbitrariedade.

2. Como ponto de situação, para não sermos atacados com adjectivos tipicamente usados para denegrir a imagem de quem trabalha, queremos sublinhar que defendemos a necessidade de ajustamentos no tocante aos recursos humanos da autarquia, porém, não deixa de ser estranho que nestes dispensados não tenha sido apontada uma única razão plausível para levar estes mais de 120 trabalhadores ao despedimento.

Conforme nos foi possível saber, estes trabalhadores asseguravam o funcionamento de serviços, não se tratando portanto de meros figurantes como os muitos que, infelizmente, continuam na CML, denegrindo a imagem da instituição e daqueles que tentam no dia-a-dia fazer com que a cidade seja um sítio melhor. Talvez, numa primeira abordagem a fundo se venha a saber que estes futuros desempregados, sem direito a indemnização ou subsídio de desemprego, não tinham aquela garantia tão afiançadora de um futuro radioso em Portugal como um cartão de partido ou um conhecimento no lugar certo.
NOTA:
1. O que disse em 22 de Agosto o Sr. António Costa (clica aqui)
2. O que diz o Sr. António Costa em 31 de Outubro (clica aqui)
Hoje, ao DN e SIC:
"Disse na campanha eleitoral que não haveria despedimentos de funcionários da câmara, mas a câmara tem, para além do quadro de funcionários, um número extremamente elevado de pessoas em contrato de prestação de serviços" (clica aqui)

23 comentários:

F. disse...

Concordo 100% com a ideia deste blog. Força para vocês e para nós todos porque isto não está nada fácil.

Sugiro que se questione e continue a questionar o Dr. António Costa acerca dos critérios que definiram estes despedimentos bem como a necessidade de alertar todos nós para a inevitabilidade de isto não ficar por aqui. Muito pelo contrário.

Saudações

Rui Louro disse...

É uma vergonha o que se está a passar na Camera.Acessores k ganham ainda mais k no tempo do Carmona e gente k trabalha a ser despedidos p k malta k lá tem tachos fik por lá.
Coragem pessoal

Anónimo disse...

Força pessoal. Mas olhem que se há alguma esperança em integrar avençados no quadro tem sido o Sá Fernandes a puxar por ela. Não vale a pena disparar para todo o lado... normalmente falha-se o alvo.

Anónimo disse...

É preciso ter em conta, que o Senhor Presidente delegou nos Directores Municipais a a selecção das pessoas avençadas, a serem dispensadas, em muitos casos nem sequer foram ouvidas as chefias dos Departamentos e das Divisões, logo é fácil concluir quais foram "os critérios seguidos",os amigos, os amigos dos amigos, os familiares e outros....

Anónimo disse...

É triste assistir a injustiças, e infelizmente nestas alturas são os mais fracos que pagam.
Com a entrada do novo executivo foi decidido extinguir o Departamento de Apoio à Presidência, do qual se mantiveram apenas duas divisões, e não é que foi justamente dessas duas divisões que se mantêem - o DREP e da DCI, que houve contratados a receber carta de não renovação de contrato, e dos serviços extintos, onde existiam mais de uma vintena de recibos, esses mantem-se todos. Critério estranho esse, não vos parece?

Anónimo disse...

Os critérios são injustos, essa é uma realidade.
Mas que há gente contratada a mais, essa também é uma realidade.
Que há funcionários a recibo verde que se queixam de que nada têm para fazer, essa também é uma realidade.
E há mais realidades, é verdade que as há.
Sejamos honestos, era preciso uma limpeza, parece é que estão a fazer com as pessoas erradas, e essa é outra realidade.

Anónimo disse...

Já reparou que as TVs nem quiseram saber de 125 despedimentos na CML?

Mas passaram noticias sobre a CML: As dividas saldadas pelo Sr. Costa - ainda por cima falsas...

O que apenas mostra que os direitos das empresas sobrepõem-se nas redacções das TVs ao dos trabalhadores

Anónimo disse...

O que quer? é o fascismo outra vez

Anónimo disse...

E o que mete mais nojo é o Sá Fernandes, todo contente em ser a cereja em cima do bolo do Costa, a legitimar a coisa e a dizer que "tem esperança que não haja despedimentos", como disse aos colegas da Medicina no Trabalho que foram à última reunião da CML!
Mais areia para os nossos olhos!

Ze Cantoneiro disse...

o Sá Fernandes está-se nas tintas para os trabalhadores da CML sob o regime dito de avença.

Fará tudo o que o nazi do Costa disser para manter-se no poder. É um Bloco dito de Esquerda e um partido dito de Socialista. Mas na verdade são de DIREITA, para lá do CDS.

Algum partido de esquerda ficaria em coligação com uma politica que despede 125 trabalhadores, cujo unico sustento é o trabalho que dão e deram ao Municipio. Não! claro que não: o BE é um partido de hipócritas.

Critica o Governo e depois na CML faz a plitica deste. Interessa apenas ir ao poder.

Anónimo disse...

A hipocrisia parte logo dos partidos que andaram a contratar pessoal a recibo verde e agora põem o rabinho de fora e aparecem como grandes defensores dos trabalhadores. Hipócritas!

Anónimo disse...

Ok, o Sá Fernandes agora é o mau da fita... e cádê os outros? Esse ainda tem a esperança que haja integração dos avençados. E o que dizem os outros? Tretas e mais tretas. Pq é que o PSD, quando esteve no poder, não integrou os avençados? Pq é que o Ruben e a Magrinho votaram contra o quadro privativo da câmara? Para manterem o pessoal a recibo verde ad eternum?!

Anónimo disse...

Ok, o Sá Fernandes agora é o mau da fita... e cádê os outros? Esse ainda tem a esperança que haja integração dos avençados. E o que dizem os outros? Tretas e mais tretas. Pq é que o PSD, quando esteve no poder, não integrou os avençados? Pq é que o Ruben e a Magrinho votaram contra o quadro privativo da câmara? Para manterem o pessoal a recibo verde ad eternum?!

Anónimo disse...

Isto parece mais um site do pcp para atacar o bloco. Assim, não. Não dou para este peditório da politiquice rasca.

ze cantoneiro disse...

Politiquice?

Mas o que julga você que determina a vida das pessoas, o seu emprego, e o seu bem estar. Não é a politica? Não são os juízos de oportunidade de medidas - tudo isto é politica.

Não é o futebol ou as telenovelas (isso é o ópio do povo - servem como programas de entreter para quem está sendo programado sem saber)

Se 125 pessoas são despedidas por partidos que se apresentaram ao eleitorado como sendo de esquerda, violando as suas próprias prerrogativas (supostamente)e a esperança e expectativas neles postas, isto não é para ser denunciado?

As fraudes à democracia não podem ser expostas?

Anónimo disse...

Sobre estes casos não tenho dúvidas que é imoral rescindir estes contratos. Pelo contrário, essas pessoas deveriam entrar para o quadro da Câmara. “São dinheiros públicos desbaratados” dirão alguns. Mas e os carrões para Vereadores, adjuntos, etc? E os salários dos assessores? E a “loja da juventude” aberta no centro comercial Aqua Roma que só serve para transferir dinheiro da Câmara para privados? E todo o desperdício de dinheiro que existe na Câmara? Por onde se deve começar a cortar então?

Anónimo disse...

Não é politiquice rasca. Os arremessos aqui servem para nos alertar sobre as incoerências, e com isso ganhamos todos, desde que a memória não seja curta. Por exemplo: alguém aí em cima arremessava que Ruben (CDU)não tinha aprovado o quadro privativo. Ou é alguém do BE ou do PS. Se for do PS é coerente (de direita mas coerente, pois quer-se flexibilidade) se for do BE é incoerente: o BE Nacional na Assembleia da República votou contra a lei dos quadros privados na Admnistração Pública (e bem! pois conforme o próprio partido disse, retira direitos constitucionalmente consagrados); mas na CML o BE votou ao contrário do que o BE nacional na Assembleia da república. POrtanto há que saber separar o trigo do joio. Cabe-lhe a si perceber os coerente e incoerentes. E quando votar, ganhamos todos...

Anónimo disse...

Por favor, parem de colocar o rótulo de "coitadinho" no Sá Fernandes. Aqui não há coitadinhos, aqui há é muita injustiça.
Recebi um mail há uns tempos de uma senhora ana.sartoris@cm-lisboa.pt onde se referenciava a negrito a decisão tomada relativamente ao Plano de Saneamento para a CML onde claramente se pode ler e entender o seguinte, cito "Assim, sob proposta do Bloco de Esquerda, foi introduzido no texto do Plano que a redução prevista de 30% do valor das avenças, não resultará de qualquer despedimento de trabalhadores precários, ficando assegurado que todas as situações que prefigurem contratos de trabalho serão integradas nos quadros da Câmara".
E agora pergunto a todos vós, entendidos ou não na matéria? Onde está a verdade em tudo isto?
Digam-me a mim e a todos os interessados, onde está a verdade em tudo o que se anda a passar aqui nesta instituição?
Cada vez concordo mais com aquelas que ainda hoje em dia dizem "Ai que falta faz o Salazar", pelo menos na altura a ditadura não era mascarada e havia trabalho para toda a gente. Não se despediam pessoas sem perfeitas justificativas e toda a gente tinha direito a casa e educação em condições.
Agora meus amigos, a ditadura anda mascarada...muito mascarada (como comprovam todos os tipos de contra-informação que anda a circular ou nem circula nos meios de comunicação social). E podem crer, porque apesar de eu ainda ser um pouco optimista, não vai ser um Blog, que por muito bom e justo que tente ser, que nos vai ajudar.
Lamento, mas é a minha opinião neste momento. Andamos todos com a corda no pescoço, e qq dia alguém se lembra de empurrar o banco e lá vamos nós.
De qualquer forma, é bom podermos ter algum lugar onde escrever estes desabafos.

Anónimo disse...

Concordo na totalidade com o que foi dito neste último comentário.
Todos nós lemos o mail é bom termos um sítio para desabafar, mas espero que isto tudo não caia em saco roto. Dou a maior força, a todos aqueles avençados, que trabalharam e cumpriram como todos os outros funcionários sérios.por isso é bom que cada pessoa participe neste blog e denuncie os casos que conhece, porque muitos daqueles avençados que nunca deviam ter vindo para cá, continuam a passear a andar com o telemovel da cãmara, alguns estão em casa a receber a sua avença.Também se deve denunciar alguns funcionários que eram assessores e que estão na dependência do DAOM, estão em casa a receber os seus ordenados.Mas que gestão é esta de Recursos Humanos?

Anónimo disse...

Ó meus amigos: Agora é o Sá Fernandes que tem a culpa das rescisões? Foi o Sá Fernandes que ganhou a Câmara? O homem teve 6% dos votos! Tenham lá calma que assim não se resolve mesmo nada!

Sabemos que o PCP quer atacar o Bloco de Esquerda. Esse é um problema entre os dois que não devia ser para aqui chamado.

Sabemos também que o PS e o Costa, para não terem problemas com o Sá Fernandes, meteram na resolução do saneamento financeiro que os recibos verdes não seriam despedidos. Sabemos que agora estão a fingir que isso não está escrito.

Pergunto porque é que o sindicato não vem dizer que exige que isso seja cumprido? É uma resolução da Câmara e da Assembleia Municipal, bolas!! É porque não querem exigir o cumprimento de uma coisa que o Sá Fernandes exigiu que estivesse na resolução?? Lá voltamos ao mesmo! Assim não avançamos!

Anónimo disse...

Eu explico a questão do Sindicato.

1 º O que sindicato Faz, e faz muito, não lhe é dado a conhecer - só passam os mails que o Sr. Costa entende que podem passar (enquanto antes, com o PSD sempre passaram sem censura);

2º - Não vale a pena dizer que se podia denunciar na Comunicação social. Não o faz. Basta ver que as noticias da TV no fim de semana foram sobre o saldo das dividas às empresas e não os 125 despedimentos na CML

3º - Ainda que o sindicato venha fazendo muita coisa, diga-se que a maior parte dos prestadores não é, e podia ser, sindicalizado. E agora daria jeito para uma eventual acção contra a CML, pois não pagavam o advogado, nem as custas processuais.

Anónimo disse...

Concordo a 100% com voces. Há casos que até deixam qualquer um sem palavras, como aquele casal que foi despedido, tendo um filho para criar, ou a outra moça gravida. Mas 10 anos não é sinal de bom trabalho, não me entendam mal, mas há pessoas com menos tempo de vinculo que, também, desempenham um bom trabalho e que dão o litro por esta casa. Se calhar deviam era mandar embora de vez aqueles que estão em casa com baixas à mais de 4, 5 ou 6 anos.
Agora é altura de nós, dispensados sem criterio nos unirmos, pois como se costuma dizer, a união faz a força.

Anónimo disse...

O que o xatoo diz é facto muito antigo na CML
Todos funcionário da antiga DMAC sabiam da empresa do director do DAU Eng João Rodrigues em sociedade com o chefe da divisão de obras (DO)e de um primo do primeiro, encarregado de obras

PS: Este é um caso verdadeiro sr Presidente e esta como director deste departamento á mais de 20 anos