domingo, 4 de novembro de 2007

Um caso a condenar

Consta que o terror que se vive nas instalações municipais desde que soou o alarde dos despedimentos também afectou alguns avençados com amigos influentes. Como a estes despedir é coisa que não se faz, consta que o dirigente municipal sugeriu uma redução no vencimento de modo a minimizar a situação desagradável que vai pairando pela grande casa que é a CML.

O caso em questão remete para uma avençada com uns dois ou três anos de vencimento na ordem dos 2 500 euros para fazer um trabalho que poucos entendem qual é. Perante não o despedimento mas sim a redução do vencimento, a senhora em questão fez soar o seu desacordo e impetuosa avançou para o dirigente sugerindo: “Mandem quem tiverem de mandar embora mas nem pensem que me reduzem o ordenado”.

Sob o olhar surpreso de quem presenciava tal cena, a avençada continuou batendo na mesma tecla enquanto o dirigente sem reacção não sabia muito bem o que fazer. Sem pejo, a douta avençada fez saber que ia falar com os “amigos”.

Certamente, por ali poucos duvidam que muitos daqueles que hoje ali trabalham acabem perdendo o emprego, porém, já se sabe, aquela “colega” com “amigos” influentes deverá ficar pela casa e continuar a receber os tão honráveis 2 500 euros mensais – pode não ser do estatuto de um assessor, mas já é um vencimento digno!

Esta história passou-se há alguns dias num departamento da Câmara Municipal de Lisboa nas instalações do Campo Grande e foi presenciada por quase uma divisão inteira. Agradecemos terem feito chegá-la ao e-mail (lisboaemalerta@gmail.com) da Equipa Lisboa em Alerta de modo a que seja notório para todos que aqui não tomaremos o partido de pessoas inescrupulosas, mesmo que sejam «recibos verdes». Até porque quando se vêem colegas de muitos anos serem dispensados da forma como foram nos deixa muito pouca vontade para suportar os caprichos de alguns “tachos”.

12 comentários:

Papoila disse...

pela minha parte vai ser divulgada esta situação. Já fiz copy e divulguei no meu espaço.

é uma vergonha. E diz esta gente que é de esquerda e que defendem os trabalhadores.

BF

Anónimo disse...

Este episódio não me surpreende, até porque ainda continuam a proliferar pela CML e até ganham mais do que isso e têm contratos de avença com menos de 3 anos, para isso basta que sejam familiares, amigos dos amigos, porque, grande parte delas eram amigos já do PS! Os que não eram passaram a ser.Ainda ninguém falou daqueles que estão em casa a receber as avenças e que nunca ninguém os viu?
O Presidente da CML é que devia explicar quais foram os critérios da não renovação de contratos!Parece-me que o Senhor Presidente ainda acredita no Pai Natal....

Tranças Pretas disse...

Este é um bom exemplo de que é hora de "separar o trigo do joio": isto é dispensar quem não é necessário e só dá prejuízo e manter quem trabalha. Só assim se faz JUSTIÇA: recompensar o cumpridor e penalizar o incumpridor, porque senão continuaremos a PERPETUAR O ERRO de deixar de garantir os direitos por causa de quem incumpre.

Anónimo disse...

Sim mas dos 125 despedimentos, quase todos são para satisfazer necessidades permanentes do serviço. E nada têm que ver com amizades...

É a sensibilidade social dum partido dito de esquerda e dum Bloco dito de esquerda

Anónimo disse...

Quem não acredita já no Pai Natal somos nós, os "Recibos Verdes", que nem verdes são (são azuis). Para todos nós, os dispensados e os a dispensar, o Natal não vai ser uma época de festejos alegres em família. Até porque com esta situação toda, não é só a "ervilha verde" que sofre, mas toda a rama até à sua mais profunda raíz.
Tenho dito

Anónimo disse...

Os que trabalham vão para a rua e os que andam a passear pelos corredores de cigarros na mão e ao telemóvel(com telemóvel da CML!!!)continuam a ficar e sem mexer uma palha.Em vez de nos tirar a nós porque não tiram do bolso deles como (CARDOSO DA SILVA,CENTENO FRAGOSO ETC...)O Natal está perto,qual vai ser os presentes qual vai ser a alegria?NENHUMA.È TUDO UMA CAMBADA DE MERDAS estes políticos

Anónimo disse...

Eu não percebo porque é que a Câmara tem de requisitar esta gente da banca privada e dos CTTS, o vereador, pois é um cargo político, mas o Director Municipal?Será que não existem quadros superiores competentes e que saibam gerir os recursos humanos?Mas quem é este Centeno Fragoso?Ele quer lá saber dos avençados ou dos trabalhadores, ele quer mesmo é saber de motos de água.Todos nós já o vimos na revista CML sentado na sua grande moto.Está aqui a ganhar uma fortuna, como é que esta gente tem moral para énviar cartas a rescindir contratos de pessoas que cumpriam alguns com avenças miseráveis?Tenham vergonha na cara! O Senhor Presidente, para dar o exemplo de corte orçamental, devia era mandar este Senhor embora, porque já se poupava muito dinheiro! O Senhor Fragoso que vá para a sua empresa de motos de água trabalhar.Andam todos a brincar com o dinheiro dos contribuintes.

Anónimo disse...

Já agora podiam divulgar a "senhora" em causa e o departamento, pois gentinha desse tipo não merece sigilo.

Abraço

Anónimo disse...

Concordo com este comentário.
Já que estão a denunciar o caso que o denunciem por completo.
Quem é afinal essa pessoa e onde trabalha?
Uma noticia como esta perde toda a seriedade se envolta em mistérios.
É que depois ninguém acredita...

Anónimo disse...

Vá lá, escrevam o nome da Senhora! Prometo que não olho! Até o podem deixar no ar sob a forma de pergunta. Mas não passa por aqui ninguém desse serviço que tenha presenciado o episódio?? Alguém, do quadro ou contratado, tanto faz. Isto interessa a todos. Até à visada! Pode ter querido dizer coisa diversa, não se ter expressado bem, sei lá ahahah

Anónimo disse...

Só é pena que não estejam aí realmente todos os contratos porque há muitos mais. Além disso gostaria de referir a quantidade de reformados a ganhar ordenados vergonhosos.
E a senhora Vicky Fernades, que nem lá põe os pés, mantem-se com um projecto verdadeiramente escandaloso.
Isto é o verdadeiro PS a olhar pelos desfavorecidos e pela classe tarabalhadora, dos seus amigos, claro

Anónimo disse...

O que o xatoo diz é facto muito antigo na CML
Todos funcionário da antiga DMAC sabiam da empresa do director do DAU Eng João Rodrigues em sociedade com o chefe da divisão de obras (DO)e de um primo do primeiro, encarregado de obras

PS: Este é um caso verdadeiro sr Presidente e esta como director deste departamento á mais de 20 anos